Estrelas – Festival de Berlim 2024 #2

estrelas-berlim-2024-banner estrelas-berlim-2024-banner

Jury Grid Berlinale 2024

Sete críticos juntaram-se para acompanhar e avaliar os filmes em competição pelo Urso de Ouro do Festival de Berlim 2024: Bruno Carmelo (Meio Amargo), José Vieira Mendes (Magazine HD), Jorge Rosa (C7nema), Natália Bocanera (Coletivo Crítico), Rodrigo Fonseca (Correio da Manhã), Susana Bessa (À Pala de Walsh) e Wellington Almeida (Cinema Sétima Arte).

14 filmes da seleção oficial foram vistos até ao momento e há já duas apostas para o Urso de Ouro, dois documentários: Natália Bocanera aposta em “Dahomey”, da realizadora franco-senegalesa Mati Diop, que parte de uma proposta simples: filmar a devolução, pelo governo francês de Emmanuel Macron ao Benin, de 26 artefatos históricos pertencentes ao reino de Daomé, roubadas pela colonização francesa”; e Wellington Almeida atribui o Urso a “Architecton”, de Victor Kossakovsky.
O filme do realizador russo radicado em Berlim é uma obra inclassificável situada entre o documentário, a vídeo arte e o manifesto político. Uma meditação épica sobre a interseção entre arquitetura, história e humanidade, desafiando o espectador a refletir sobre o legado e o impacto ambiental do concreto na construção do mundo moderno, ao mesmo tempo que busca na arquitetura ancestral pistas para um futuro sustentável.

Outros filmes que ganham destaque é o drama “Sterben” do alemão Matthias Glasner, um épico familiar de três horas que tem sido apontado por muitos com o novo favorito ao urso de ouro, e o “La Cocina” do mexicano Alonso Ruipalacios que Wellington Almeida lhe chamou “Megalomaníaco, exibicionista e fabuloso”.

O terceiro quadro de estrelas será publicado na próxima quinta-feira e o último no sábado, pouco antes do palmarés. Acompanhe a nossa cobertura da 74ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim que acontece até 25 de fevereiro.

estrelas-berlim-2024-2

Skip to content