Exibição de “Amor em Sangue” em Bruxelas marcada por homofobia e discriminação

Segundo testemunhos no local, aos comentários proferidos e interrupção da exibição do filme seguiu-se o abandono massivo de espectadores da sala, protestos como retaliação face ao acontecido e a chamada da polícia ao local.
"Amor em Sangue", Rose Glass "Amor em Sangue", Rose Glass

A exibição de “Amor em Sangue” este fim de semana durante a 42.ª edição do Festival de Cinema Fantástico de Bruxelas (BIFFF) ficou marcada por manifestações homofóbicas e discriminatórias, segundo declarações da distribuidora do filme em território belga.

Ainda segundo testemunhos no local, aos comentários proferidos e interrupção da exibição do filme seguiu-se o abandono massivo de espectadores da sala, protestos como retaliação face ao acontecido e a chamada da polícia ao local.

A distribuidora The Searchers revelou-se chocada pelos acontecimentos do passado sábado ocorridos durante a exibição do filme e que dá conta de vários espectadores terem proferido impropérios e insultos homofóbicos e discriminatórios.

A distribuidora afirmou ainda ter ficado surpreendida pela falta de reação apropriada por parte da direção do festival e confirmou que não voltará a colaborar com o mesmo, apesar de o ter feito ao longo de muitos anos.

No domingo, a organização do festival emitiria um comunicado através da sua conta de Instagram em que condena o sucedido, referindo que tal não reflete de todo o espírito de liberdade do festival.

Amor em Sangue, da autoria da realizadora Rose Glass (“Saint Maud”) estreou este ano no Festival de Cinema de Sundance e conta a história Lou (Kristen Stewart), gerente de um ginásio que se apaixona gravemente por Jackie (Katy O Brian), uma culturista a caminho de Las Vegas para realizar o seu grande sonho.

Skip to content