Já se conhece o programa completo da 12.ª Festa do Cinema Italiano, a realizar-se a partir de 5 de abril em mais de 15 cidades, com mais de 60 filmes.

Segundo Stefano Savio, diretor da Festa do Cinema Italiano, “o crescimento que a Festa do Cinema Italiano registou nos últimos anos justificou a nossa aposta numa programação mais extensa ao longo do tempo (10 dias de festival em Lisboa) e mais rica e diversificada. O objetivo é alcançar e fidelizar públicos diferentes mas que transversalmente estejam ligados à cultura italiana. Por isso, damos espaço à música clássica, mas também ao italo disco e aos cantautores italianos, temos documentários sobre os grandes artistas do Renascimento mas também sobre a street art e a video art. Uma retrospetiva sobre um ícone como Nanni Moretti acompanhada por filmes mais arrojados dos novos realizadores trasalpinos. Tudo isso num ambiente descontraído e social onde é possível ter uma experiência completa e culturalmente estimulante. Dedicamos ainda espaço à gastronomia italiana, com jantares e aperitivos, assim como a uma programação e atividaes para o público infantil”.

O festival dedica este ano uma retrospectiva exaustiva ao cineasta italiano Nanni Moretti. Uma oportunidade para ver em sala a filmografia completa de longas-metragens e uma seleção de curtas-metragens do realizador. “Subtil, irónico, controverso, provocador e premiado, Nanni Moretti é, provavelmente, o realizador italiano que mais se destacou internacionalmente nos últimos trinta anos. Autor muito amado, conseguiu com o seu inconfundível estilo retratar o próprio país e a sociedade à sua volta de forma inteligente e nunca banal.”

“Noites Mágicas”, o último trabalho de Paolo Virzì, uma antestreia portuguesa, vai abrir a Festa do Cinema Italiano. Um filme sobre a passagem que o cinema italiano viveu no princípio dos anos 1990 quando a época dos grandes mestres estava a concluir-se e uma nova leva de autores, ainda sem muita experiência, recebia esta pesada responsabilidade.

A sessão de encerramento será com “Euforia”, de Valeria Golino, filme apresentado no último festival de Cannes, uma sensível reflexão sobre o amor e o respeito entre dois irmãos tão diferentes quanto próximos nas adversidades da vida.

A secção competitiva conta sete filmes, dos quais destacamos “Figlia mia”, de Laura Bispuri, “Ovunque proteggimi”, de Bonifacio Angius, “Menocchio”, de Alberto Fasulo e “Bangla”, de Phaim Bhuiyan.

A secção Panorama conta com uma selecção de 19 filmes imperdíveis como “Il primo re”, de Matteo Rovere, uma das maiores produções italianas, um filme de grande impacto emotivo sobre a fundação de Roma e as origens do império romano retratadas através da historia dos irmãos Romolo e Remo; “Piranhas – Os meninos da Camorra”, de Claudio Giovannesi, filme baseado no romance de Roberto Saviano, vencedor do melhor argumento na Festival de Berlim 2019; “Lucia Cheia de Graça”, de Gianni Zanasi, uma original comédia sobre a aparição da Nossa Senhora que, com maneiras muitos diretas e enérgicas, convence a protagonista a seguir o próprio caminho de fé; “Santiago, Itália”, um documentário de Nanni Moretti, sobre os meses que se seguiram ao golpe de estado de 11 de setembro de 1973, liderado pelo General Augusto Pinochet, o qual pôs fim ao governo democrático de Salvador Allende no Chile, concentrando-se no papel da embaixada italiana em Santiago; e “Loro 1 e Loro 2”, o mais recente filme de Paolo Sorrentino sobre a vida de Silvio Berlusconi.

O programa da 12.ª edição inclui ainda dois dos filmes que fazem parte do ciclo “A Grande Arte no Cinema”, que teve início em dezembro. Durante o festival, serão exibidos Tintoretto – Um Rebelde em Veneza” Michelangelo – Infinito”, ambos no UCI El Corte Inglés.

“No ano em que se comemoram os 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci, a Festa do Cinema Italiano tem como imagem uma recriação contemporânea das obras Bacco, de Caravaggio, Monna Lisa, de Leonardo Da Vinci, La Nascita di Venere/O Nascimento de Vénus, de Sandro Botticelli, La Madonna del Granduca, de Raffaello, e Creazione di Adamo/A Criação de Adão, de Michelangelo.”

A Festa do Cinema Italiano 2019 acontece: de 5 a 14 de abril, em Lisboa (Cinema São Jorge, UCI El Corte Inglés, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema); de 9 a 11 de abril, em Coimbra (TAGV – Teatro Académico Gil Vicente); de 10 a 13 de abril, em Almada (Auditório Fernando Lopes Graça); de 10 a 14 de abril, no Porto (Cinema Trindade); de 11 a 14 de abril, em Setúbal (Auditório Charlot); de 12 a 13 de abril, em Alverca do Ribatejo (TEIV – Teatro Estúdio Ildefonso Valério); de 13 a 14 de abril, em Penafiel (Cinemax); de 13 a 14 de abril, em Moscavide (Cine-Moscavide); de 15 a 16 de abril, em Aveiro (Teatro Aveirense); de 1 a 3 de maio, em Viseu (Cineclube de Viseu); de 1, 8 e 15 de maio, em Abrantes (Cineclube Espalhafitas); de 7 a 9 de maio, em Beja (Pax Júlia Teatro Municipal); de 8 a 10 de maio, nas Caldas da Rainha (CCC – Centro Cultural de Congressos); de 14 a 17 de maio, em Évora (Auditório Soror Mariana); de 14 a 18 de maio, em Tomar (Cine-Teatro Paraíso); de 23 a 26 de maio, em Loulé (Cine-Teatro Louletano), seguindo para outras cidades portuguesas a anunciar em breve.

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália, do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, da Câmara Municipal de Lisboa e da EGEAC. Entre os apoios privados: FIAT (FCA Group), patrocinador principal, a Pasta Garofalo, a Generali Seguros, a Campari e a TNT.

Competição
Bangla de Phaim Bhuiyan
Likemeback de Leonardo Guerra Seràgnoli
Menocchio de Alberto Fasulo
Figlia mia, de Laura Bispuri
Ovunque proteggimi, de Bonifacio Angius
Mamma + Mamma, de Karole Di Tommaso
La terra dell’abbastanza, de Damiano D’Innocenzo e Fabio D’Innocenzo

Panorama
Metti La Nonna in Freezer, de Giancarlo Fontana, Giuseppe Stasi
Come un Gatto in Tangenziale, de
Riccardo Milani
Moschettieri del Re: La Penultima Missione, de
Giovanni Veronesi
Poveri ma Ricchissimi, de
Fausto Brizzi
Il primo re, de Matteo Rovere
Lucia Cheia de Graça, de Gianni Zanasi
Piranhas – Os meninos da Camorra, de Claudio Giovannesi
Made in Italy, de Luciano Ligabue
I Villeggianti, de Valeria Bruni Tedeschi
Euforia, de Valeria Golino
Loro 1 e Loro 2, de Paolo Sorrentino
Noites Mágicas, de Paolo Virzi
Benedetta Follia, de
Carlo Verdone
Moglie e Marito, de
Simone Godano
Il Testimone Invisible, de
Stefano Mordini
Una Storia Senza Nome, de
Roberto Andò
Napoli Velata, de 
Ferzan Ozpetek
Santiago, Itália, de Nanni Moretti
Sulla Mia Pelle, de
Alessio Cremonini

Amarcord
O Carteiro de Pablo Neruda, de Michael Radford, Massimo Troisi

Altre Visioni
Achille Tarallo, de Antonio Capuano
Camorra, de Francesco Patierno

Fonte: Festa do Cinema Italiano