Festival de Toronto terá filmes independentes russos, mas proibirá delegações oficiais

Na última quinta-feira (03), o Festival de Cinema de Toronto anunciou um boicote parcial à indústria cinematográfica russa, ao expressar solidariedade ao povo da Ucrânia, depois que o país foi invadido pela Rússia e os russos estão a ser sancionados em consequência disso.

Ao The Hollywood Reporter, os organizadores do TIFF disseram que receberiam cineastas independentes russos no festival deste ano, mas proibiriam as delegações oficiais russas.

“O TIFF se posiciona contra a invasão russa da Ucrânia e a declaração de guerra que isso significa. Esperamos um rápido retorno à paz e à estabilidade na região e estendemos nosso apoio ao povo da Ucrânia e àqueles dentro da Rússia que se opõem a esses ataques”, disse o festival em comunicado na quinta-feira.

Destacamos que os organizadores do festival não chegaram a proibir filmes russos individuais – muitos dos quais têm financiamento do governo – de sua seleção oficial em setembro ou de sua programação durante todo o ano.

“Como uma organização artística dedicada a transformar a forma como as pessoas veem o mundo através do cinema, apoiamos os artistas e sua liberdade de expressão. O TIFF continuará a incluir filmes de cineastas russos independentes em nossa programação no Festival Internacional de Cinema de Toronto e durante todo o ano no TIFF Bell Lightbox”, continuou o comunicado à imprensa.

Entretanto, o TIFF proibirá o contato com delegações oficiais da indústria cinematográfica russa, ao se juntar a outros grandes festivais de cinema solidários com a Ucrânia.

“O TIFF suspenderá a participação de organizações cinematográficas e meios de comunicação apoiados pelo Estado russo, bem como embaixadores culturais russos e delegações relacionadas ao nosso festival”, acrescentou a organização em declaração concedida ao THR.

Sobre a questão, os organizadores do Festival de Toronto acrescentaram que “amplificarão as vozes dos cineastas ucranianos e independentes russos que continuam a iluminar nossa compreensão do conflito na região”.

Manifestação contra a invasão russa à Ucrânia

Festivais:

A resposta ecoa ao lado de uma série de ações duras da indústria global de cinema e TV em apoio à Ucrânia, com empresas sancionando cada vez mais a Rússia após a invasão.

Nesse ensejo, Cannes disse que não receberia nenhuma delegação russa ou qualquer pessoa ligada ao governo russo em sua edição de 2022 em maio. Veneza disse que banirá delegações russas de seu evento de 2022, mas não impedirá que cineastas russos independentes participem. Os festivais de cinema de Estocolmo e Glasgow também estão boicotando filmes apoiados pelo Estado russo.

Skip to content