When-Love-Is-All-You-Have-Olhares-2020

Festival Olhares do Mediterrâneo 2020: Vencedores

Foram hoje revelados os vencedores da 7.ª edição do Festival Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival, numa cerimónia que começou às 11h, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

O documentário “When Love Is All You Have”, de Laetitia Mikles (França), recebeu o prémio para Melhor Longa-Metragem. O júri, composto por Anna da Palma, Frederico Serra e Miguel Valverde considerou que “entrando na intimidade e no quotidiano de um cantor amador, este filme revela um carismático jovem que ao descobrir a poesia de Jacques Brel, vai ao encontro das suas raízes argelinas. Filme emocionante de autenticidade e de simplicidade, a realizadora está sempre ao lado do seu personagem e protege-o”. Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa à ficção “Between Heaven and Earth”, de Najwa Najjar (co-produção Palestina, Luxemburgo, Islândia).

Segundo o júri, “a esfera privada torna-se política, neste filme que, contando a história de um casal em plena crise (e prestes a divorciar-se), examina, ao mesmo tempo, as relações complexas e dramáticas no Médio Oriente. Mas não deixa de ser comovente e até divertido, em certas situações de tão absurdas que são. A metáfora de uma relação situada no meio de um conflito é a teia de desenlace de um filme cativante e empolgante”.

O júri para Melhor Curta-Metragem escolheu o filme francês “Matriochkas”, de Bérangère Mc Neese, como melhor curta. “Um filme sobre a temática da herança materna e genética, o romper de um ciclo e a construção de novas vivências e memórias”. O júri considerou que “a moldura humana do filme é muito
coadjuvada pela excelente direcção de actores, pela realização e produção deste filme provocador, original e esperançoso”.

Foram ainda atribuídas três Menções Honrosas na mesma categoria aos filmes “The Load”, de Giulia Giapponesi (Itália), “The Golden Age”, de Eric Minh Cuong Castaing (França), e “Extra Safe”, de Nouran Sherif (Egipto).

O filme vencedor da Competição Travessias foi o documentário “#387”, de Madeleine Leroyer (co-produção França, Bélgica, Itália) por ser “um trabalho abissal e persistente, com um dispositivo de realização que procura os seus personagens sem saber se os irá encontrar. Um filme repleto de intervenientes que documentam, mapeiam, uma história arrancada do fundo do mar.”

Melhor Longa-Metragem
When Love Is All You Have

Menção Honrosa
Between Heaven and Earth

Melhor Curta-Metragem
Matriochkas

Menção Honrosa
The Load
The Golden Age
Extra Safe

Prémio Travessias
#387

Menção Honrosa
A Fish Tale

Prémio Começar a Olhar
Stepless

Menção Honrosa
Cindy
Sonder
Still Life