Bayard-Rustin-Netflix

George C. Wolfe realiza filme sobre Bayard Rustin, ativista dos direitos LGBTI+

O realizador de “Ma Rainey: A Mãe do Blues” (2020), George C. Wolfe, vai realizar outro filme para a Netflix, desta vez um biopic sobre Bayard Rustin, ativista dos direitos LGBTI+, com produção da Higher Ground, a produtora do casal Barrack e Michele Obama.

“Rustin” vai contar a história de Bayard Rustin (1912-1987), que organizou a Marcha sobre Washington pelo Trabalho e pela Liberdade, em 1963, uma manifestação que reuniu mais de 250 mil pessoas e em que Martin Luther King fez o famoso discurso: “Eu tenho um sonho!”. O presidente Obama concedeu postumamente a Rustin, conselheiro de Martin Luther King e participante dos primeiros “Freedom Rides”, com a Medalha Presidencial da Liberdade em 2013.

Dustin Lance Black, vencedor do Óscar de Melhor Argumento Original por “Milk” (2008), vai escrever o argumento deste filme e será também produtor.

Homossexual assumido, Bayard Rustin foi ativista pelos direitos humanos, tendo lutado sempre com o racismo e LGBTI+fobia. Pouco antes da sua morte, em 1987, Rustin disse: “O barómetro da nossa posição sobre a questão dos direitos humanos já não reside na comunidade negra, mas na comunidade gay. Porque é esta comunidade que é mais facilmente maltratada“.

Não se sabe até ao momento mais detalhes do filme nem para quando está previsto estrear.

Skip to content