“Raiva”, de Sérgio Tréfaut, que adapta ao grande ecrã a obra “Seara de Vento” (1958), de Manuel da Fonseca, um clássico do neorrealismo português sobre a pobreza, a opressão e as injustiças sociais que se inspirou num evento verídico decorrido em Beja, em 1930, venceu os Globos de Ouro SIC de Melhor Filme e de Melhor Atriz (Isabel Ruth). Já o de Melhor Ator foi para Carloto Cotta, em “Diamantino”.

Melhor Filme
Raiva, de Sérgio Tréfaut

Melhor Ator
Carloto Cotta, em Diamantino

Melhor Atriz
Isabel Ruth, em Raiva