Gotham Awards: “The Lost Daughter” arrecada prémios numa cerimónia sem distinção de género para a actuação

Os Gotham Awards premiaram o filme “The Lost Daughter, produção da Netflix,  a melhor longa-metragem durante a cerimónia desta noite de segunda-feira, dia 29, no Cipriani Wall Street em Nova Iorque. A cerimónia premiou e homenageou os melhores filmes independentes de 2021 naquele que foi um festival presencial, com certificação digital de vacinação e testagem à Covid-19.

O drama escrito e dirigido por Maggie Gyllenhaal levou quatro vitórias no total de cinco nomeações: melhor longa-metragem, melhor realização, melhor argumento e melhor desempenho principal.

A realizadora já tinha ganho, neste ano, o Melhor Argumento em Veneza, festival onde o filme estreou mundialmente. Gyllenhaal elogiou a Netflix pelo apoio da plataforma streaming de bolso profundo. “É caro fazer filmes. Filmes custam muito dinheiro. tu podes escrevê-los, mas alguém tem que fazê-los. Então a questão torna-se, o que é valioso?”, disse a realizadora premiada. “As mulheres estão a contar histórias que ressoam entre nós valiosas? E é alta arte? E é atraente para os homens? Ver mulheres que realmente se parecem com as suas esposas ou as suas irmãs ou as suas mães no ecrã? Acho que a programação de filmes que está a ser celebrada aqui esta noite diz ‘sim, é‘”.

Recordamos que o filme é baseado num romance menos conhecido da misteriosa escritora italiana Elena Ferrante, autora que é mais conhecida por “The Neapolitan Novels”, uma colecção de quatro obras e que está a ser adaptada pela HBO (onde já podemos assistir a “A Amiga Genial”). Há muita especulação no mundo literário, visto Ferrante ser o pseudónimo de um autor ou autora cuja verdadeira identidade ainda é desconhecida.

Gyllenhaal ganhou duas vezes individualmente esta noite, para Melhor Realizadora e Melhor Argumento, e Olivia Colman arrecadou o Melhor Actuação Principal.

THE LOST DAUGHTER: OLIVIA COLMAN as LEDA. CR: YANNIS DRAKOULIDIS/NETFLIX © 2021.

Este foi o primeiro ano de categorias de atuação neutras em termos de género. O Organizador Gotham Film & Media Institute (anteriormente IFP) foi o primeiro festival a combinar as categorias de Melhor Actriz e Melhor Actor em Melhor Actuação Principal e Melhor Actuação Secundária com o dobro dos indicados – para dez, de cinco. Ethan Hawke, enquanto apresentava o tributo a Peter Dinklage logo após a sua própria vitória pela série The Good Lord Bird , elogiou a mudança. “Os realizadores não são reconhecidos por género. Eu nunca entendi por que os actores são“, disse ele no palco. Mas alguns presentes lamentaram a capacidade reduzida de espalhar a riqueza dos prémios — o número de indicados aumentou, mas o número de prémios foi reduzido pela metade.

Nas categorias de não-ficção,  a animação Flee, de Jonas Poher Rasmussen, a indicação do Oscar da Dinamarca, ganhou o Melhor Documentário. Drive My Car, de Ryûsuke Hamaguchi , o vencedor do melhor argumento de Cannes e a submissão do Japão à corrida ao Oscar internacional, ganhou o prémio de Melhor Filme Internacional.

Drive My Car, Ryûsuke Hamaguchi

Quanto a outros prémios de cinema entregues, Emilia Jones arrecadou o prémio Breakthrough Performer pelo seu papel no filme CODA, filme original da Apple, e que também ganhou o troféu de Melhor Actuação Secundária para Troy Kotsur. Eles marcam os dois primeiros grandes prémios da temporada para a Apple Studios, cujo filme já tinha sido o grande vencedor do Festival Sundance. Emilia Jones interpreta a filha de uma família de pescadores cujos pais e irmão são surdos, embora ela não seja. “Sian correu um risco comigo“, disse ela, referindo-se à realizadora do filme Sian Heder. “Eu não sabia língua gestual, eu não tinha cantado antes e eu nunca pesquei.

Emilia Jones e Troy Kotsur em “Coda” de Sian Herder

The Lost Daughter, juntamente com  Passing, de Rebecca Hall e também da Netflix, preencheram as principais nomeações, que foram anunciadas no passado mês, em 12 categorias. Prevê-se a estreia de The Lost Daughter, na Netflix, a 31 de dezembro, filme que teve ante-estreia nacional no LEFFEST.

 

Skip to content