HaHaArt Film Festival 2022: Vencedores

“Nada nas Mãos”, de Paolo Marinou-Blanco, venceu os prémios de Melhor Filme Nacional e de Melhor Realização na primeira edição do HaHaArt Film Festival , que terminou este domingo em Pombal.

Segundo o júri, “Nada nas mãos” mereceu a premiação “pela forma como explora o humor negro e a metanarrativa, pela narrativa hábil e pelo notável trabalho de interpretação.”

O prémio de Melhor Filme Internacional foi para a Alemanha com “Little Berlin”, de Kate McMullen, “pela originalidade da ideia de olhar para um evento histórico europeu do ponto de vista de um touro.”, afirma o júri constituído por João Moreira, Liliana Rosa, Luís Azevedo, Tiago R. Santos e Tiago Iúri.

Já o prémio de Melhor Realização na categoria internacional foi para Lars Mulle, com o filme “Fish Fingers”, “pela precisão técnica e valor artístico e um admirável controlo de tom.”

Organizado pelo Cineclube de Pombal (CCP), em parceria com o Município de Pombal, o HaHaArt Film Festival é o primeiro festival português dedicado ao cinema de comédia e pretende criar espaço para este género cinematográfico no contexto dos festivais de cinema, promovendo obras representativas do valor artístico do universo da comédia.

Durante três dias, Pombal contou com a presença nacional de Gonçalo Santos, realizador de “Johnny White”, Francisco Lopes, protagonista de “Cemitério Vermelho”, Chico Noras e Rafael Traquino, o realizador e o argumentista de “Um Punhado de Trocos” e Paolo Marinou-Blanco, realizador de “Nada nas Mãos”.

Contou ainda com a presença de Mariana Ferreira, a portuguesa co-realizadora do filme espanhol “Pobre António”. Jan Mühlethaler (realizador) e Leandra Marisa (atriz), assim como Bruno Ujioli, sublinharam o caráter internacional do festival, ao acompanharem até Pombal as suas obras, “Speaking of Pastors” e “La Nona Portata”, respetivamente, fazendo no HaHaArt Film Festival a sua estreia internacional.

Também Fernando Ale, realizador português, esteve presente, juntando-se ao júri numa mesa redonda em sala cheia, onde se discutiu a definição e execução do género cinematográfico da comédia, as barreiras culturais e a indiferença da crítica.

“Foram dias de movimento, convívio, novas amizades, boa energia e bom cinema e de uma forte adesão por parte do público, com sessões matinais a atingir entre os 60 e 80 espectadores e a sessão de sábado à noite a lotar uma sala de cerca de 300 lugares. E os que vieram, partiram com o desejo de voltar.”, lê-se no comunicado do festival.

O sentimento que fica é de orgulho por esta primeira edição e pelo impacto que teve na população, nos visitantes e no reconhecimento do cinema de comédia.

A 2.ª edição do Haha Art Film Festival será em 2023 e as submissões abrem no início do próximo ano.

VENCEDORES:

Melhor Realizador de Filme Nacional
Paolo Marinou-Blanco, com Nada nas Mãos (Portugal, 2021)

Menção Honrosa para Melhor Realizador de Filme Internacional
Lewie & Noah Kloster, por Stranger Than Rotterdam With Sara Driver (EUA, 2021)

Melhor Realizador de FIlme Internacional
Lars Mulle, com Fish Fingers (Suíça, 2021)

Melhor Filme Nacional
Nada nas Mãos (Portugal, 2021), de Paolo Marinou-Blanco

Menção Honrosa para Melhor Filme Internacional
Cockpera, de Kata Gugić (Croácia, 2020)

Melhor Filme Internacional
Little Berlin, de Kate McMullen (Alemanha, 2021)

Prémio do Público
The Cannibal’s Last Meal, de Quan Chengxian (China, 2022)

Skip to content