Imagens do Real Imaginado 2015_2

‘Rizomas’, assim se chama a 12ª edição das Imagens do Real Imaginado (IRI), um ciclo de Fotografia e Cinema Documental promovido pelo Departamento de Artes da Imagem da ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo) que decorre no Porto, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett e no Teatro Helena Sá e Costa, de 2 a 7 de novembro.

“Se o filme documentário é o cinema do real, então, todo o documentário é social. Este entendimento permite abarcar o mundo numa teia de narrativas cujo sentido decorre da percepção de um tronco comum. Na botânica, rizoma é a extensão do caule que une sucessivos brotos. Por analogia, o carácter rizomático da narrativa documental sugere um sistema aberto de conceitos. Os conceitos, porém, não são pré-existentes. São antes consequência da interacção do criador e da circunstância. Exigem o tempo histórico. O escrutínio. Imaginar. A narrativa resulta desse processo. Esta edição de Imagens do Real Imaginado (IRI) trata, pois, de rizomas.”.

O IRI mantém o seu interesse em suscitar questões através da(s) imagem(s), seja a fotografia e o cinema, com conferências, debates, masterclass, exposições e filmes, pois “Fazer perguntas mais imaginar é igual a olhar. Olhar é interpretar.”Do seu programa destaca-se por exemplo a mostra de cinema documental brasileiro, com curadoria de Sérgio Rizzo, que “propõe uma multiplicidade de abordagens que equacionam os limites e fronteiras do documentário promovendo um efeito de revelação sobre algo que julgávamos conhecer e, contudo, nos era, afinal, desconhecido. Perante novas evidências somos levados a fazer novas perguntas. Todo o conhecimento passa por aí.”Haverá também os filmes do novo cinema galego que chegam pela mão da escritora galega Margarita Ledo Andión; filmes dos Festivais Porto-Post/Doc e do Curtas de Vila do Conde; curtas-metragens da Academia Internacional de Cinema de São Paulo, a escola convidada deste ano; trabalhos de fotografia e de cinema de estudantes de mestrado, desenvolvidos em Boticas; e ainda filmes da Mostrarte, um novo festival de Artes a cujo ano zero o IRI dá acolhimento para permitir a competição de filmes realizados em ambiente académico. “A Mostrarte não pretende ser apenas um festival. Vai muito para além disso o campo de actuação desta Mostra Académica de Artes e Imagem. Pretende, antes de mais, estimular, promover e divulgar as novas ideias, expressões e tecnologias no campo das artes e do audiovisual que originam no ambiente educativo”.

O IRI 2015 irá ainda apresentar as obras dos diferentes convidados – cineastas, fotógrafos e artistas multimédia – que a partir do tronco comum do real partem em busca de novos caminhos: Mark Durden, José Maçãs de Carvalho, Eugénio Puppo, Luís Vieira de Campos, Valter Ventura, Maile Colbert.

No campo da fotografia haverá uma extensão do IRI com as exposições: “Conta-Corrente” de Nelson Sousa, no Espaço MIRA (armazém 3), a decorrer de 31 de outubro a 21 de novembro (Inauguração às 16H00); “Projeto 15” com fotografias de finalistas do curso de Tec. da Comunicação Audiovisual (até 8 de novembro, no Centro Português de Fotografia); “Índices académicos” de António Rodrigues, no Porto Design Factory (de 9 a 30 de novembro).

O IRI 2015 decorre de 2 a 7 de novembro, no Porto, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG), no Teatro Helena Sá e Costa (THSC), no Espaço MIRA (armazém 3) e no Centro Português de Fotografia (CPF), com entrada livre.

 

PROGRAMA

02 NOV. SEGUNDA

10H00 – MCA: Seminário Mark Durden: History: Witnessing atrocity

14H00 – Sessão de abertura

15H00 – Masterclass de Mark Durden: Transactions and transgressions: Documentary photography now

16H00 – Masterclass de Sérgio Rizzo: Novo cinema documental brasileiro

17H30 – Projeto Asprela: Olívia M. da Silva, Pedro Leão, Rita Castro Neves, José Maças de Carvalho, João Leal, Cesário Alves, Sérgio Rolando

19H00 – MOSTRARTE: Mostra académica de artes e imagem

21H30 – Cinema documental brasileiro: Com uma câmera na mão e uma máscara de gás na cara, de Ravi Aymara (Brasil) / 20 Centavos, de Tiago Tambelli (Brasil)

03 NOV. TERÇA

10H30 – Seminário Mark Durden: Documentary: Engagement and exploitation

14H30 – Masterclass de José Maçãs de Carvalho: Arquivo e nostalgia

15H30 – Percurso Luís Leite

16H30 – Percurso Eugénio Puppo

19H00 – MOSTRARTE Mostra académica de artes e imagem

21H30 – Cinema documental brasileiro: De Profundis, de Isabela Cribari (Brasil) / Sem Pena, de Eugenio Puppo (Brasil)

04 NOV. QUARTA

10H00 – Provas públicas MCA

14H00 – Filme: Bicicleta, de Luís Vieira Campos (Portugal)

15H00 – Masterclass de Valter Ventura: Trilogia: Promessa; Resquício; Som e fúria

16H00 – Mostra Academia Internacional de Cinema de S. Paulo APRESENTADA POR SÉRGIO RIZZO E EUGENIO PUPPO

17H15 – Porto Post/Doc: Letters to Max, de Eric Baudelaire (França)

19H00 – MOSTRARTE: Mostra académica de artes e imagem

21H30 – Cinema documental brasileiro: Se essa lua fosse minha, de Larissa Lewandoski (Brasil) / Cidade cinza, de Marcelo Mesquita e Guilherme Valiengo (Brasil)

05 NOV. QUINTA

15H00 – Masterclass de Maile Colbert: Wayback sound machine: Sound through time, space, and place

16H00 – Curtas Vila do Conde Produções: Vila do Conde espraiada, de Miguel Clara Vasconcelos (Portugal) / Undisclosed recipients, de Sandro Aguilar (Portugal)

17H30 – Novo cinema galego por Magarita Ledo Andión: 1977, de Peque Varela (Reino Unido/Galiza) / Ser e voltar, de Xacio Baño (Galiza) / No cow on the ice, de Eloi Dominguez Serén (Galiza)

19H00 – MOSTRARTE: Mostra académica de artes e imagem

21H30 – Cinema documental brasileiro: Sanã, de Marcos Pimentel (Brasil) / Jaci – Sete pecados de uma obra amazônica, de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros (Brasil)

06 NOV. SEXTA

14H00 – Projetos TCAV 2015 APRESENTADO POR NUNO TUDELA

15H30 – Projetos TCM 2015 APRESENTADO POR JOÃO DONGA

16H30 – Novo cinema galego por Magarita Ledo Andión: O processo a Artaud, de Ramiro Ledo Cordeiro (Galiza) / Fóra, de Pablo Cayuela e Xan Gómez Viñas (Galiza)

19H00 – MOSTRARTE: Mostra académica de artes e imagem

21H30 – Sessão de encerramento: O real documentado, o real ficcionado – Projetos residência artística em Boticas APRESENTADO POR OLÍVIA M. DA SILVA E MARIA JOÃO CORTESÃO

07 NOV. SÁBADO

15H00 – Cinema documental brasileiro: Cordilheira de Amora II, de Jamille Fortunato (Brasil) / Por um punhado de dólares – Os novos emigrados, de Leonardo Dourado (Brasil)

17H00 – MOSTRARTE: Entrega de prémios da Mostrarte – Mostra académica de artes e imagem, com projeção dos filmes premiados

 

Imagens do Real Imaginado 2015_2

Fonte: Imagens do Real Imaginado