Uma Pedra no Sapato © IndieJunior Porto

IndieJúnior Porto: com Uma Pedra no Sapato vence a amizade e a pertença

Chegou ao fim a sexta edição do IndieJúnior Porto e, na cerimónia de encerramento, foram anunciados os grandes vencedores dos 3 prémios oferecidos numa edição que voltou a levar o cinema às escolas e a chamar muitas famílias às salas.

A curta-metragem de animação francesa Uma Pedra no Sapato (A Stone in the Shoe), do realizador Eric Montchaud, conquistou o Grande Prémio IndieJúnior Porto, sendo a escolha do Júri Oficial. O filme é uma animação tocante que conta a história de um novo aluno sapo que chega a uma escola de coelhos e sente que não está onde pertence. Hospitalidade e amizade tudo curam e a importância do sentido de pertença faz-se sentir.

O júri também atribuiu uma Menção Especial ao filme A Travessia (La Traversée), de Florence Miailhe, uma longa-metragem de animação que narra a travessia heróica de dois irmãos que lutam pela sua liberdade.

Pela primeira vez na história do festival foi atribuído o Prémio Impacto, resultado de  uma parceria com  a Universidade do Porto e criado com objetivo de distinguir um filme que incentive a mudança de percepções e consiga desafiar as convenções.

Na Natureza (Dans La Nature), animação francesa de Marcel Barelli, conquistou este novo prémio com a temática da sexualidade, numa abordagem divertida e original, desafiando um novo olhar sobre o tema.

Na Natureza © IndieJunior Porto

A festa do cinema foi para todos e o público de cada sessão foi chamado a participar com o seu voto para a atribuição do Prémio do Público para Melhor Filme.  O grande vencedor foi o filme Tinta (Ink), de Joost Van Den Bosch, uma animação holandesa divertida que, em dois minutos, coloca o público a rir com um polvo que apenas quer que o vidro que enquadra o seu habitat esteja total e completamente limpo.

Tinta © IndieJunior Porto

Cine-concerto: Quando o Cinema Nasceu, que teve como protagonistas o músico José Valente e os filmes clássicos do cinema mudo, encerrou a sexta edição do festival num ambiente de festa e de celebração da Sétima Arte dedicada aos mais novos.

Foram 52 sessões e cerca de 50 filmes que fizeram esta edição, em que os mais novos vibraram com os filmes e atravessaram as pontes que proporcionam viagens para o mundo da imaginação.

Skip to content