O documentário espanhol “De los nombres de las cabras”, de Silvia Navarro e Miguel G. Morales, venceu o Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa, da 16.ª edição do IndieLisboa Festival Internacional de Cinema, que terminou no passado dia 12 de maio. Um filme ensaio integralmente composto por imagens de arquivo, parte dos registos sonoros de um arqueólogo que, nos anos 1980, recolheu testemunhos junto dos pastores locais com o desejo de conhecer melhor o povo das Ilhas das Canárias. O júri atribuiu este prémio “pela sua rica e intrincada investigaçao do recente passado colonial pela interaçao com tempos antigos e tradiçoes das Ilhas das Canárias, através de imagens de arquivo escolhidas e montadas com perícia, do som de entrevistas e de uma paisagem sonora imersiva,…”.

“A Minha Avó Trelotótó”, de Catarina Ruivo, venceu o Prémio Allianz para Melhor Longa Metragem Portuguesa, “uma das mais belas homenagens que se pode fazer a uma avó”. Segundo o júri, este foi “o melhor filme que vimos entre as longas-metragens da Competição Nacional é o filme que nos provoca emoções mais fortes. Como um retrato de uma vida vivida , partilha generosamente uma abordagem a uma pessoa próxima tanto quanto é uma jornada ao passado e através de continentes. O filme usa de várias estratégias formais, todas elas uma indicaçáo feroz de empatia e de amor.”

Ainda na competição nacional, “Campo”, de Tiago Hespanha, venceu Prémio Melhor Realizador para Longa Metragem e “A Casa, a verdadeira e a seguinte, ainda está por fazer”, de Sílvia das Fadas, venceu o prémio de Melhor Curta Metragem.

 

Competição Internacional de Longas-metragens
Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa
De los nombres de las cabras, de Silvia Navarro, Miguel G. Morales (Espanha)

Prémio Especial do Júri Canais TVCine & Séries |TVCine & Series Channels Special Award
Jessica Forever, de Caroline Poggi, Jonathan Vinel (França)
Thou Not Kill, de Gabi Virginia Șarga, Cătălin Rotaru (Roménia)

Competição Internacional de Curtas-metragens
Grande Prémio de Curta Metragem
Past Perfect, de Jorge Jácome (Portugal)

Prémios Turismo de Macau
Melhor Animação
Guaxuma, de Nara Normande (França/Brasil)

Melhor Documentário
Swatted, de Ismaël Joffroy Chandoutis (França)

Melhor Ficção
The Girl With Two Heads, de Betzabé Garcia (Reino Unido)

Competição Nacional
Prémio Allianz para Melhor Longa Metragem Portuguesa
A Minha Avó Trelotótó, de Catarina Ruivo (Portugal)

Prémio Melhor Realizador para Longa Metragem Portuguesa
Campo, de Tiago Hespanha (Portugal)

Prémio Dolce Gusto para Melhor Curta Metragem Portuguesa
A Casa, a verdadeira e a seguinte, ainda está por fazer, de Sílvia das Fadas (EUA/Áustria/Portugal)

Menção Especial
O Mar enrola na areia, de Catarina Mourão (Portugal)

Prémio Novo Talento FCSH/NOVA
Poder Fantasma, de Afonso Mota (Portugal)

Secção Novíssimos 
Prémio Novíssimos The Yellow Color + Portugal Film
Estas mãos são minhas, de André Ferreira (Portugal)

Secção Silvestre
Prémio Silvestre para Melhor Longa Metragem
I do not care if we go down in history as barbarians, de Radu Jude (Roménia/República Checa/França/Bulgária/Alemanha)
M., de Yolande Zauberman (França)

Prémio Silvestre para Melhor Curta Metragem
Sete anos em maio, de Affonso Uchôa (Brasil/Argentina)

Menção Especial
Wong Ping’s Fables 1, de Wong Ping (Hong Kong)

Prémio IndieMusic
Batida de Lisboa, de Rita Maia, Vasco Viana (Portugal)

Prémio Árvore da Vida para Melhor Filme Português
Invisível Herói, de Cristèle Alves Meira (Portugal/França)

Menção Especial
A Minha Avó Trelotótó, de Catarina Ruivo (Portugal)

Prémio Amnistia Internacional
Sete anos em maio, de Affonso Uchôa (Brasil/Argentina)

Prémio Santa Casa  
Príncipe Kik-ki-do: A Toupeira Mineria, de Grega Mastnak (Eslovénia)

Prémio Universidades
Present.Perfect., de Shengze Zhu (EUA/Hong Kong)

Prémio Escolas
Guaxuma, de Nara Normande (França/Brasil)

Fonte: IndieLisboa