«It Might Get Loud» – A Lenda, o Mestre e o novo Idolo…

Este é um documentário especialmente dedicado à aqueles que adoram uma boa guitarrada; aqueles que apreciam o bom e velho Rock ‘n Roll; enfim, para os amantes da música no geral, pois neste documentário Davis Guggenheim (já conhecido pela realização de “Uma verdade inconveniente” (2006) juntou na mesma sala três guitarristas que fazem história no universo musical tanto pela sua criatividade como pela inovação e pela sua influência, e incentivou-os a trocar experiências e conselhos entre si, bem como a fazerem uma pequena Jam Session. Temos assim então o privilégio de receber uma verdadeira aula de história da evolução da guitarra eléctrica liderada por três dos maiores ídolos deste versátil instrumento: Jimmy Page, The Edge e Jack White .

Intercalando-se a esta amena conversa, temos ainda o prazer de seguir por perto os artistas enquanto eles nos vão abrindo as portas ás suas casas e ás suas memórias.

Jack White foca-se mais no seu crescimento como membro mais novo de uma familia de dez irmãos e das suas experiências nos bairros de Detroit, a sua rebeldia, a sua paixão pelo Blues e seu gosto em particular em músicos como Blind Gary Davis ou Son House.

Jimmy Page fala-nos dos seus primórdios como guitarrista no inicio dos anos sessenta,  do seu período como musico de estúdio e pela sua desistência musical antes de se juntar aos Led Zeppelin.

The Edge fala-nos dos primeiros dias dos U2, da compra da sua primeira guitarra e do seu processo criativo que o leva a experimentar todo o tipo de efeitos e alternativas possíveis na criação de um riff e do trágico evento que o levara a escrever “Sunday Bloody Sunday”, um dos hinos dos U2.

Como referi antes, este é um documentário a ver caso tenha algum interesse pela guitarra ou mesmo por algumas das bandas destes conhecidos músicos. É um trabalho filmado com grande cuidado e detalhe (notando-se claramente o carinho dos musicos pela sua guitarra) levado sempre por uma linha narrativa muitos simples mas muito divertida de se seguir, facilmente perceptível e nada aborrecido. Vale claramente a pena ser visto e apesar de não ser uma obra de arte cinematográfica, Davis Guggenheim mostrou com este “It Might Get Loud” que tem aqui um excelente ponto de referência no que toca a documentários musicais: Simples, directo, informativo quanto baste e visualmente agradavel. É que no final de contas, é isso que se pretende.

Realização: Davis Guggenheim

Argumento: 

Elenco: 

EUA/2008 – Documentário

Sinopse:

Classificação dos Leitores0 Votes
5