Foi divulgado na passada terça-feira o primeiro trailer oficial do filme Jojo Rabbit”, realizado pelo neozelandês Taika Waititi, e que fará parte do Festival de Cinema de Toronto 2019.

A narrativa da obra passa-se durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e acompanha um jovem alemão chamado JoJo, interpretado por Roman Griffin Davis, cuja visão do mundo é distorcida quando este descobre que a sua mãe Rosie Betzler (Scarlett Johansson) está a esconder uma jovem judia no sótão da sua casa. Jojo é ajudado pelo seu amigo imaginário Adolf Hitler, interpretado pelo próprio Waititi, que o convence a enfrentar o seu ingénuo patriotismo. Para além dos atores mencionados, entram no filme também Rebel Wilson (Fräulein Rahm), Stephen Merchant (Captain Deertz), Alfie Allen (Finkel), e ainda Sam Rockwell (Captain Klenzendorf).

Numa recente entrevista ao Deadline, o cineasta explicou que o papel que o próprio representa é como uma versão infantil de 10 anos de Hitler”, acrescentando que “ele (personagem fictícia) não precisa de compartilhar nada com o verdadeiro Hitler, porque as crianças de 10 anos nunca se encontram com Hitler. Ele é basicamente um jovem de 10 anos que por acaso tem um pequeno bigode”.

Eu não fiz nenhuma pesquisa. Eu não o baseei (Adolf) em nada que tenha visto sobre Hitler antes. Acabei por fazer dele uma versão de mim próprio que, por acaso, tinha um péssimo corte de cabelo e um bigodinho de merda. E um sotaque alemão medíocre”. – Taika Waititi

De relembrar que o ditador austríaco já havia sido alvo de sátira no grande ecrã em 2015, com o filme Er ist wieder da (Look Who’s Back)”, do realizador alemão David Wnendt.

“Jojo Rabbit” é uma adaptação do livro Caged Skies”, escrito pela neozelandesa-belga Christine Leunens, e não existe previsão da sua chegada às salas de cinema portuguesas.