O filme “Sobre Tudo Sobre Nada”, do realizador Dídio Pestana, foi o vencedor da primeira edição do Prémio do Público da KINO 2019 – Mostra de Cinema de Expressão Alemã, cuja 16.ª edição decorreu em Lisboa entre 24 e 30 de janeiro, no Cinema São Jorge.

A KINO segue agora para Coimbra, apresentando-se no Teatro Académico Gil Vicente nos dias 2 (Sessão para Famílias), 26 e 27 de fevereiro.

Criado pelo Goethe-Institut Portugal, em parceria com Turismo da Alemanha, o Prémio do Público, no valor de 800€, é atribuído ao realizador de uma primeira longa-metragem da programação da KINO, tendo em conta que, ao longo dos últimos anos, o cinema jovem de expressão alemã tem sido um fio condutor da programação da mostra.

Em segundo e terceiro lugar nas preferências do público da 16.ª KINO estão, respetivamente, os filmes “Selbstkritik eines bürgerlichen Hundes”, de Julian Radlmaier, e “Gutland”, de Govinda Van Maele.

Na 16.ª edição, a programação da KINO integrou, pela primeira vez, um jovem realizador português, Dídio Pestana, que, além de residir em Berlim, partilha com alguns dos seus pares germanófonos um desejo de recuperar memórias à medida que elas se vão desvanecendo.

“Presente no último Festival de Locarno, “Sobre Tudo Sobre Nada” é a estreia de Dídio Pestana no documentário, depois de uma longa parceria criativa — na área do som — com Gonçalo Tocha, tanto nos filmes deste, como na banda Tochapestana. Neste filme-diário, construído durante oito anos em Super 8, Pestana mostra-nos os seus momentos íntimos, com namoradas e amigos, mas também os diferentes locais por onde viajou e viveu. É um registo terno sobre a vida, sobre as suas contradições, falhanços e momentos felizes”. Fonte: Daniel Ribas, catálogo do Festival Porto/Post/Doc.

O cinema jovem de expressão alemã é um dos focos constantes da programação da KINO e, na edição de 2019, foi representado por oito primeiras longas-metragens unidas por um olhar quase poético, desfasado, um imaginário que interroga a nossa perceção da realidade.

Estas primeiras longas-metragens – “Adam und Evelyn” (Andreas Goldstein), “Sobre Tudo Sobre Nada” (Dídio Pestana), “Gutland” (Govinda Van Maele), “Drift” (Helena Wittmann), “1000 Arten Regen zu Beschreiben” (Isa Prahl), “Selbstkritik eines Bürgerlichen Hundes” (Julian Radlmaier), “Casanovagen” (Luise Donschen) e “Sommerhäuser” (Sonja Maria Kröner) – representam um vasto panorama de abordagens cinematográficas, das formas experimentais à comédia anarquista, até ao clássico cinema narrativo.

Nesta primeira edição do Prémio do Público da KINO, a parceria com o Turismo da Alemanha sorteou entre o público que votou uma viagem a este país.

Com a curadoria assegurada por uma dupla luso-alemã – o crítico e curador Carlos Nogueira e a responsável pela programação de cinema do Goethe-Institut em Lisboa, Corinna Lawrenz -, a edição de 2019 da KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã sobe em fevereiro a Coimbra, chegando ao Teatro Académico Gil Vicente nos dias 2, 26 e 27 de fevereiro.

Este artigo foi originalmente publicado na Comunidade Cultura e Arte, tendo sido aqui reproduzido com a devida autorização.