Laura Poitras vence Veneza 2022

Laura Poitras

“All The Beauty And The Bloodshed”, de Laura Poitras, foi o filme vencedor do Leão de Ouro em Veneza 2022.

O prémio é atribuído ao documentário da realizadora norte-americana que retrata a um pouco da vida da fotógrafa e activista Nan Goldin e a sua luta contra a família Sackler e a Purdue Pharma, responsáveis pela epidemia de opiáceos.

All The Beauty And The Bloodshed, Laura Poitras
“All The Beauty And The Bloodshed”, de Laura Poitras

“All The Beauty And The Bloodshed” torna-se, assim, no apenas segundo documentário a ser galardoado com o principal prémio em toda a história dos 90 anos do Festival de Veneza. Em 2013, “Sacro GRA”, de Gianfranco Rosi, havia sido o primeiro título de não ficção a levar para casa o galardão.

Laura Poitras, no seu discurso de agradecimento, fez questão de dar relevância ao facto de o festival reconhecer que o documentário também é cinema. Demonstrou ainda todo o seu apoio ao realizador iraniano Jafar Panahi, actualmente em prisão domiciliária, e galardoado com o prémio especial do júri pelo seu filme “No Bears.

Este é, ainda, o terceiro ano seguido em que um filme realizado por uma mulher leva para casa o principal prémio do festival, depois de “Acontecimento”, de Audrey Diwan, no ano passado, e “Nomadland”, de Chloe Zhao, em 2020.

Nas categorias principais de actores, Cate Blanchett e Colin Farrell levaram para casa as estatuetas respectivas, pelos seus papéis em “Tár” e “The Banshees of Inisherin”.

 Luca Guadagnino venceu na categoria de Melhor Realizador pelo seu trabalho em “Bones and All”, a sua história de amor canibal que conta com Taylor Russell e Timothée Chalamet nos principais papéis.

A cineasta francesa Alice Diop foi duplamente galardoada com o prémio do júri (o Leão de Prata) e o de melhor filme de estreia com o seu drama de tribunal “Saint Omer”.

Na sexta-feira, já haviam sido anunciados os vencedores da Giornate degli Autori, de que se destaca o prémio dos realizadores atribuído a Cláudia Varejão pelo seu filme “Lobo e Cão”, a ser repartido com a distribuidora francesa MPM Premium.

Lobo e Cão
“Lobo e Cão”, de Cláudia Varejão

O Júri era composto por 27 jovens europeus entusiastas de cinema e encabeçado pela realizadora francesa Céline Sciamma, que explicou no final a relevância do tema do filme como retrato do espaço seguro para aquelas pessoas queer e a importância dos elementos de documentário ligados à sua natureza ficcional.

“Lobo e Cão” presta homenagem à comunidade queer de São Miguel, nos Açores, e centra-se numa jovem rapariga cujo melhor amigo, um rapaz, gosta de usar vestidos e uma outra amiga, vindo do Canadá, que traz o brilho da novidade às suas vidas.

Abaixo, pode ser vista a lista de galardoados:

Competição

Leão de Ouro para Melhor Filme – “All The Beauty And The Bloodshed”, Laura Poitras

Leão de Prata, Prémio do Júri – “Saint Omer”, Alice Diop

Leão de Prata para Melhor Realizador – Luca Guadagnino, “Bones And All”

Coppa Volpi para Melhor Actriz – Cate Blanchett, “TÁR”

Coppa Volpi para Melhor Actor – Colin Farrell, “The Banshees Of Inisherin”

Prémio de Melhor Argumento – Martin McDonagh, “The Banshees Of Inisherin”

Prémio Especial do Júri – “No Bears”, Jafar Panahi

Prémio Marcello Mastroianni para Melhor Novo Talento – Taylor Russell, “Bones And All”

Leão do Futuro, Prémio Luigi De Laurentis para Melhor Filme de Estreia – “Saint Omer”, Alice Diop

Horizontes

Melhor Filme – “World War III”, Houman Seyyedi

Melhor Realizador – Tizza Covi, Rainer Frimmer, “Vera”

Prémio Especial do Júri – “Bread And Salt”, Damian Kocur

Melhor Actriz – Vera Gemma, “Vera”

Melhor Actor – Mohsen Tanabandeh, “World War III”

Melhor Argumento – Fernando Guzzoni, “Blanquita”

Melhor Curta-Metragem – “Snow In September”, Lkhagvadulam Purev-Ochir

Horizontes Extra

Prémio do Público – “Nezouh”, Soudade Kaadan

Clássicos Veneza
Melhor Documentário – “Fragments Of Paradise”, KD Davison

Melhor Filme Restaurado – “Branded To Kill”, Seijun Suzuki

Imersivo
Melhor Experiência – “The Man Who Couldn’t Leave”, Chen Singing

Prémio do Júri – “From The Main Square”, Pedro Harres

Prémio Especial do Júri – “Eggscape”, German Heller, Jorge Tereso, Federico Heller

Dias

Prémio Cinema do Futuro – “The Maiden,” Graham Foy

Prémio dos Realizadores – “Wolf and Dog,” Cláudia Varejão

Prémio do Público – “Blue Jean,” Georgia Oakley

Semana da Crítica

Grande Prémio – “Eismayer”, David Wagner

Menção Especial – “Anhell69”, Theo Montoya

Prémio do Público – “Margini”, Niccolò Falsetti

Prémio Verona Film Club – “Anhell69”, Theo Montoya

Prémio Mario Serandrei – Hotel Saturnia para Melhor Contribuição Técnica – “Anhell69”, Theo Montoya

Melhor Curta – “Puiet”, Lorenzo Fabbro e Bronte Stahl

Melhor Realizador (Curta) – “Albertine Where Are You?”, Maria Guidone

Melhor Contribuição Técnica (Curta) – “Reginetta”, Federico Russotto

Skip to content