LEFFEST 2021: Jane Campion, Wes Anderson e a celebração da cultura romani

Wes Anderson, Asghar Farhadi, Paul Verhoeven, Pedro Almodóvar, Paul Schrader, François Ozon, Louis Garrel, Sean Baker e Jonas Carpignano são alguns dos realizadores que compõe a programação da 15.ª edição do Lisbon & Sintra Film Festival (LEFFEST), que irá decorrer entre os dias 10 e 21 de novembro, em Lisboa e Sintra.

A organização do LEFFEST 2021 revelou parte do seu vasto programa que este ano se centra na celebração da Cultura Rom, em torno da qual serão organizados três debates históricos (com enfoque em três momentos: do Al-Andaluz à “Gran-Redada” em 1749; a perseguição e genocídio dos Rom pelos Nazis e durante a Segunda Grande Guerra; a situação atual na Europa ocidental), programaremos a exibição de diversos filmes, a destacar uma pequena homenagem a Tony Gatlif que estará presente para a antestreia de “Tom Medina” (Selecção Oficial no Festival de Cannes), e ainda um foco na artista e sobrevivente do holocausto Ceija Stojka, com uma exposição, pela primeira vez em Portugal, das suas pinturas, leitura de textos da sua autoria e exibição dos filmes “Ceija Stojka” e “Unter den Brettern Gras”, de Karin Berger.

Esta edição será portanto uma celebração da cultura romani, dedicada aos povos roma, que contará com um ciclo de cerca de vinte filmes, seguidos de conversas, com convidados especiais, entre eles os realizadores Tony Gatlif, Emir Kusturika, Leonor Teles, e ainda Michael Chaplin, e Carmen Chaplin e Dolores Chaplin, que nesta altura preparam um filme sobre as origens rom de Charlie Chaplin, sobre o qual falarão no festival.

Entre os cerca de vinte filmes a serem exibidos da cultura rom encontram-se O Tempo dos Ciganos” (1988), de Emir Kusturica, “Triana Pura y Pura” (2013), de Ricardo Pachón, “Aferim!” (2015), de Radu Jude, e três filmes da cineasta portuguesa Leonor Teles, um dos quais será Rhoma Acans” (2017).

O-Tempo-Dos-Ciganos-Kusturica-1988-1
“O Tempo dos Ciganos” (1988), de Emir Kusturica

A edição deste ano presta homenagem e dedica retrospectivas a sete grandes nomes do panorama cultural, dos quais se destaca a realizadora e argumentista neozelandesa Jane Campion, cujos filmes frequentemente retratam personagens femininas que vivem à margem da sociedade. É a segunda de cinco mulheres nomeadas para o Óscar de Melhor Realização e a primeira mulher a receber a Palma de Ouro no Festival de Cannes, pelo filme “O Piano” (1993), que será exibido no festival. Entre os filmes que compõe a sua retrospetiva encontram-se por exemplo “Retrato de uma Senhora” (1996), “Fumo Sagrado” (1996) e “The Power of the Dog” (2021), o seu mais recente filme, um western que estreia na Netflix a 1 de dezembro. Ainda está por confirmar a sua exibição e estreia no LEFFEST.

Também o cineasta romeno Cristi Puiu, cuja obra constitui uma reflexão sobre os valores morais e as conceptualizações filosóficas, é um dos homenageados que vai marcar presença no festival, onde serão exibidos filmes como Malmkrog” (2020), “Aurora” (2010) e “A Morte do Sr. Lazarescu” (2005), entre outros.

As restantes homenagens e presenças confirmadas são: o cineasta japonês Ryusuke Hamaguchi, que estará presente no festival, nomeadamente para apresentar as antestreias nacionais dos seus últimos dois filmes, “Wheel of Fortune and Fantasy” (Urso de Prata e Grande Prémio do Júri no Festival de Berlim) e “Drive My Car” (Selecção Oficial em Competição no Festival de Cannes, onde arrecadou o Prémio de Melhor Argumento, o Prémio FIPRESCI e o Prémio do Júri Ecuménico); a cineasta alemã Maria Speth, que venceu o Prémio do Júri no Festival de Berlim com o seu último filme “Herr Bachmann und seine klasse”, em antestreia nesta edição do LEFFEST; e o aclamado realizador Mike Dibb, que apresentará, em estreia mundial, o seu novo documentário “Painted With My Hair”. Haverá também um foco especial ao Teatro com Romeo Castellucci, através da exibição de encenações filmadas e masterclass e um Work in Progress do trabalho de realizador e produtor de Rodrigo Areias.

The-French-Dispatch-2020-2
“The French Dispatch”, de Wes Anderson

A 15.ª edição abre no dia 10 de novembro com o muito aguardado novo filme de Wes Anderson, “The French Dispatch”, que estreou no Festival de Cannes 2021. O elenco de luxo é composto por Timothée Chalamet, Elizabeth Moss, Bill Murray, Jeffrey Wright, Christoph Waltz, Tilda Swinton, Edward Norton e Benicio Del Toro. O filme estreia nas salas de cinema nacionais no dia seguinte, 11 de novembro, distribuído pela NOS Audiovisuais.

Na Seleção Oficial entre as secções competitivas e não competitivas destacam-se alguns dos filmes mais badalados do circuito de festivais internacionais, como: “Onoda – 10.000 Nuits dans la Jungle”, de Arthur Harari,Red Rocket”, de Sean Baker, Benedetta”, de Paul Verhoeven, “Madres Paralelas”, de Pedro Almodóvar, “Les Olympiades”, de Jacques Audiard, “The Card Counter”, de Paul Schrader, “A Chiara”, de Jonas Carpignano, Pathos / Ethos / Logos”, de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, A Hero”, de Asghar Farhadi, The Worst Person in the World”, de Joachim Trier “Ouistreham”, de Emmanuel Carrère, “La Croisade”, de Louis Garrel, e “Tout s’est bien passé”, de François Ozon.

O júri desta edição é composto por Emir Kusturica, realizador, argumentista, ator e músico, que dará um concerto com a sua banda, The No Smoking Orchestra, a encerrar esta 15.ª edição; o escritor J.M. Coetzee, que em 2003 foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura; a realizadora, argumentista e produtora Maria Speth; e Dolores Chaplin, atriz (e neta de Charlie Chaplin).

Seleção Oficial – Em Competição
A Chiara, de Jonas Carpignano
A Night of Knowing Nothing, de Payal Kapadia
Brother’s Keeper, de Ferit Karahan
Onoda – 10.000 Nuits dans la Jungle, de Arthur Harari
Ouistreham, de Emmanuel Carrère
Red Rocket, de Sean Baker
The Innocents, de Eskil Vogt
Unclenching the Fists, de Kira Kovalenko

Seleção Oficial – Fora de Competição
The French Dispatch, de Wes Anderson (Filme de Abertura)
A Hero, de Asghar Farhadi
Amants, de Nicole Garcia
Benedetta, de Paul Verhoeven
Compartment No6, de Juho Kuosmanen
La Croisade, de Louis Garrel
Les Olympiades, de Jacques Audiard
Madres Paralelas, de Pedro Almodóvar
Pathos / Ethos / Logos, de Joaquim Pinto e Nuno Leonel
Serre moi-fort, de Mathieu Amalric
The Story of My Wife, de Ildikó Enyedi
The Worst Person in the World, de Joachim Trier
Tout s’est bien passé, de François Ozon
The Card Counter, de Paul Schrader

Fonte: LEFFEST

Skip to content