O programa do Lisbon & Estoril Film Festival 2015 dedica amanhã, 14 de novembro, uma homenagem ao cineasta alemão Hans-Jürgen Syberberg. Autor de uma obra verdadeiramente singular, este é um dos representantes do chamado ‘Novo Cinema Alemão’ do final dos anos 60, juntamente com nomes como Rainer Werner Fassbinder, Wim Wenders e Werner Herzog. Da sua obra destaca-se a “trilogia alemã”, constituída por “Ludwig, Requiem para um Rei Virgem” (1972), “Karl May” (1974) e “Hitler: Um Filme da Alemanha” (1978). “O seu estilo é descrito por si próprio como uma combinação cinematográfica entre o teatro épico de Bertolt Brecht e a estética da ópera de Richard Wagner.”.

O realizador marca presença amanhã no Teatro Nacional D. Maria II, às 16h30, numa conversa com João Barreto, integrada na sessão do filme “Fausto, Por Syberberg” (1953). Esta sessão incluirá uma série de excertos de cinco filmes de Hans-Jürgen Syberberg em torno da obra de Goethe, Fausto, desde gravações feitas em super 8 da encenação de Urfaustde Bertolt Brecht, no Berliner Ensemble (1953), até parte do espectáculo de Syberberg Die Nacht, apresentado no Festival d’Automne à Paris, em que a actriz Edith Clever lê excertos do poema.

À noite, às 21h, também no Teatro Nacional D. Maria II, será projectado “Mozart Requiem Mit Dem Finger Gelesen” (1997), projecto que pertence a um conjunto de 31 filmes que foram realizados para o espaço “Cave of memory” durante a  documenta X (1997), uma exposição alemã de arte moderna e contemporânea.

A 9ª edição do Lisbon & Estoril Film Festival continua a decorrer até ao próximo domingo, 15 de novembro.

Fonte: Lisbon & Estoril Film Festival