Los Angeles Film Critics Association 2022: Vencedores

Design sem nome 2 1 Design sem nome 2 2

Domingo (11), foi a vez dos críticos da associação de críticos de Los Angeles (Los Angeles Film Critics Association) anunciarem seus melhores do ano.

Este ano, pela quarta vez em 48 anos, houve empate na categoria Melhor Filme. Os críticos concederam o prémio principal à “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo”, de Daniel Kwan e Daniel Scheinert e a “Tár”, de Todd Field – Além de Melhor Filme, Field angariou os prémios de realizador e argumento.

Cronologicamente, a última vez que isso ocorreu foi em 2013 com “Gravidade”, de Alfonso Cuáron e “Ela”, de Spike Jonze.

Clayton Davis, da revista Variety, recorda que, no ano passado, a LAFCA premiou o drama japonês “Drive My Car” de Ryûsuke Hamaguchi como melhor filme, o que deu início à sua bem-sucedida campanha de premiação que resultou em quatro nomeações aos Óscares, incluindo uma de melhor filme. O longa de Hamaguchi também levou o prémio de Melhor Filme Internacional.

 

Prémios de atuação

Em 2022, a associação optou por uma cerimónia de premiação com categorias neutras em termos de gênero para todos os prémios de atuação – Assim como a 38ª. edição do Independent Spirit Award.

Nesse sentido, Cate Blanchett que segue sua turnê de vitórias como Melhor Atriz, dividiu o prémio de Melhor Performance com o britânico Bill Nighy por sua atuação em “Living”, de Oliver Hermanus. Michelle Yeoh de “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo” e Danielle Deadwyler de “Till” foram as vice-campeãs.

Curiosamente, é a segunda vitória de ambos na LAFCA. A primeira vitória de Blanchett foi por sua atuação em “Blue Jasmine” (2013), de Woody Allen, papel que rendeu-lhe o Óscar de Melhor Atriz – seu segundo prémio depois do de Melhor Atriz Secundária por “O Aviador”, de Martin Scorsese.

A primeira vitória de Nighy veio em 2004 por suas atuações em quatro longas-metragens: “Coração Sem Lei” (2001), de Neil HunterTom Hunsinger, “AKA” (2002), de Duncan Roy, “Castelo dos Sonhos” (2003), de Tim Fywell, e “O Amor Acontece” (2003), de Richard Curtis, respectivamente – Apesar da vitória, Nighy pode não chegar a ter uma vaga na categoria de Melhor Ator nos Óscares 2023, afinal, na temporada o britânico concorre contra Austin Butler, Paul Mescal, Tom Cruise, Hugh Jackman, Colin Farrell e Brendan Fraser.

O prémio de melhor atuação secundária foi dividido entre dois atores asiáticos: Dolly de Leon por “Triângulo de Tristeza” e Ke Huy Quan por “Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo” – Huy Quan segue sendo um dos mais listados entre os secundários, na temporada o vietnamita enfrenta Brendan Gleeson, Mark Rylance, Paul Dano, Jeremy Strong, Eddie Redmayne, Brad Pitt e Barry Keoghan.

O segundo lugar ficou para nomeada ao Óscar, Jessie Buckley, de “Women Talking” e Brian Tyree Henry, de “Causaway”.

 

Confira os vencedores:

 

Melhor Filme:

  • Vencedores (Empate): Everything Everywhere All At Once & TÁR

 

Melhor Realização:

  • Vencedor: Todd Field (TÁR)
  • Runner-up: S.S. Rajamouli (RRR)

 

Melhor Performance de Protagonista:

  • Vencedores: Cate Blanchett (TÁR) & Bill Nighy (Living)
  • Runners-up: Danielle Deadwyler (Till) & Michelle Yeoh (Everything Everywhere All At Once)

 

Melhor Performance de Secundário:

  • Vencedores: Dolly de Leon (Triangle of Sadness) & Ke Huy Quan (EEAAO)
  • Runners-up: Jessie Buckley (Women Talking) & Brian Tyree Henry (Causeway)

 

Melhor Argumento:

  • Vencedor: Todd Field (TÁR)
  • Runner-up: Martin MacDonagh (The Banshees of Inisherin)

 

Melhor Fotografia:

  • Vencedor: EO
  • Runner-up: NOPE

 

Melhor Design de Produção:

  • Vencedor: Avatar: The Way of Water
  • Runner-up: Everything Everywhere All At Once

 

Melhor Música/Banda Sonora:

  • Vencedor: RRR
  • Runner-up: EO

 

Melhor Montagem:

  • Vencedor: Aftersun
  • Runner-up: TÁR

 

Melhor Filme em Língua Não-Inglesa:

  • Vencedor: EO
  • Runner-up: Saint Omer

 

Melhor Documentário:

  • Vencedor: All the Beauty and the Bloodshed
  • Runner-up: Fire of Love

 

Melhor Animação:

  • Vencedor: Guillermo del Toro’s Pinocchio
  • Runner-up: Marcel the Shell with Shoes On
Skip to content