O vencedor do Óscar de Melhor Ator de 2018, por “Darkest Hour” (2017), Gary Oldman, vai ser o protagonista de “Mank”, o próximo filme de David Fincher. O cineasta norte-americano vai fazer, para a plataforma de streaming, o seu primeiro filme desde 2014 (o último: “Gone Girl” (2014), que arrecadou duas nomeações para os Globos de Ouro em 2015: Melhor Realizador e Melhor Argumento).

A ausência recente do emblemático cineasta de “Seven – 7 Pecados Mortais” (1995), “Clube de Combate” (1999) e “A Rede Social” (2010) explica-se em parte pela aguerrida relação com a Netflix, por causa da série “House Of Cards”.

O novo projecto, que começa a ser rodado em novembro, será sobre Herman J. Mankiewicz (1897–1953), um jornalista que se mudou para Hollywood na década de 1920 e que se tornou um dos seus mais famosos argumentistas e script doctors, ajudando a melhorar trabalhos de outros em segredo.

Segundo a imprensa especializada, David Fincher vai abordar o filme mais emblemático de Herman J. Mankiewicz – “Citizen Kane” (“O Mundo a Seus Pés”, 1941) –, com o co-argumento de Orson Welles. A problemática mor da película, diz-se, será a disputa que surgiu à volta de quem contribuiu mais para a autoria daquele que é considerado um dos melhores filmes da história do cinema.

Importa realçar, ainda, que este é um projecto muito pessoal para David Fincher: o argumento foi escrito pelo pai, Jack Fincher, falecido em 2003.