O novo filme de Martin Scorsese“Killers of the Flower Moon”, protagonizado por Leonardo DiCaprio e Robert De Niro, era para ter iniciado as filmagens no início deste ano, mas, devido à pandemia da COVID-19, a produção ficou parada. Sabe-se agora que, a equipa encontra-se em Oklahoma para rever os protocolos de segurança necessários para iniciar a produção em fevereiro de 2021, quase um ano depois.

Produzida pela Apple e distribuída pela Paramount, esta produção de 200 milhões de dólares deverá durar cerca de quatro meses, ou seja, as filmagens devem terminar em meados de 2021, mas o filme só estará finalizado em 2022, visto que Scorsese e a montadora Thelma Schoonmaker levam bastante tempo na fase de edição.

“A minha última informação é que eles iriam começar a filmar, devido ao Coronavirus, em fevereiro de 2021. E, eles ficarão aqui durante 16 semanas. Eles vão começar a mudar-se para cá em segredo, entre novembro e dezembro.”

“Certamente também será muito delicado, até para Martin Scorsese, pois ele tem asma. Portanto, temos de ter muito cuidado com ele”, disse o diretor de fotografia Rodrigo Prieto.

Com argumento escrito por Eric Roth, o filme conta a história verídica de uma série de terríveis assassinatos investigados pelo FBI em Oklahoma, nos anos 1920, que tiveram como alvo famílias indígenas que ficaram ricas com petróleo, conhecidos como os Osage. O caso foi mal conduzido pelo FBI, liderado pelo jovem J. Edgar Hoover, e é descrito como uma das mais arrepiantes conspirações da história norte-americana.

Esta será a sétima vez que DiCaprio e Scorsese trabalham juntos no cinema, depois de filmes como “Gangs de Nova Iorque” (2002), “O Aviador” (2004), “The Departed – Entre Inimigos” (2006), “Shutter Island” (2010) e “O Lobo de Wall Street” (2013). Sabe-se ainda que Scorsese está a preparar um novo filme com DiCaprio, “Roosevelt”.