Depois do contestado “Anticristo” (2009), onde o tema depressão era também explorado, pode-se dizer que “Melancolia” é o segundo filme da trilogia da depressão, sendo que o segundo é o que estuda mais pormenorizadamente o tema. “Melancolia” foi também polémico, no Festival de Cannes 2011, não propriamente pelo filme, mas pelos comentários nazis que Lars Von Trier proferiu. Mas pondo de lado essa polémica, pois Lars sempre foi e continuará a ser sempre polémico, “Melancolia” é um dos melhores filmes da sua obra.

Conta a história de um planeta, chamado Melancolia, que está prestes a colidir com a Terra. A história centra-se em duas irmãs, Justine que no próprio dia do seu casamento, separa-se do marido, arruina a festa e despede-se do trabalho. Justine aceita muito bem a morte, ao contrário da irmã Claire, que parece ter uma vida de sonho, casada, com um filho e boa casa, pelo que não aceita tão facilmente a morte.

Esta é uma história bastante depressiva, do principio ao fim. Lars parece ter um enorme ódio à humanidade, querendo extermina-la toda. É verdade que o mundo em que vivemos hoje não é justo e livre da forma como muitos desejariam. Nunca foi e talvez nunca será. O cineasta dinamarquês achou por bem exterminar a raça humana de vez. É portanto um filme que fala bastante sobre a morte; esta está sempe presente no filme, tudo o que nasceu morrerá. Há portanto aqui uma forte comparação com um filme que estreou também este ano, “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick. Enquanto que em “Melancolia” se fala da morte, em “A Árvore da Vida” apela-se à vida e ao nascimento. No primeiro vemos o planeta Terra ser destruído, no segundo vemos a Terra a ser formada e a vida a nascer nela. São dois olhares completamente diferentes sobre a vida humana na Terra.

“Melancolia” começa com um prólogo, como já é costume nos filmes de Lars, em câmara ultra lenta, ao som de Tristan e Isolde de Wagner, onde nos é apresentado as personagens e a premissa da história. O mesmo acontece no filme “Anticristo” naquela que é a melhor cena do filme, a preto e branco ao som de Lascia chio pianga de Handel. Também em “A Árvore da Vida” há um prólogo com música clássica. Depois o filme divide-se em duas partes, a primeira com o nome da irmã Justine, soberbamente bem interpretada por Kirsten Dunst, que interpreta uma mulher depressiva, que nunca sabe o que quer. Na sua própria festa de casamento chega atrasada, passa mais tempo fora da festa do que nela. Só nessa noite perdeu o marido e o emprego. Ficou com a única coisa que realmente sempre teve, a sua irmã Claire, que sempre a compreendeu. Justine entra num estado de espírito mórbido e depressivo. Nada lhe interessa. Passa a viver com a sua irmã Claire que toma conta dela. A segunda parte tem o nome da segunda irmã, Claire, interpretada por Charlotte Gainsbourg, também magnifica. Nesta parte conhecemos melhor Claire, que é uma mulher também frágil, apesar de ter uma boa vida, com marido, filho e boa casa. Mas a aproximação do planeta preocupa-a bastante. A meio da segunda parte há uma inversão de papéis, Justine deixa de estar depressiva e aceita perfeitamente a colisão dos planetas, ou seja, a morte. Como se fosse uma coisa natural, que tem de acontecer naturalmente. Assim, Justine passa a tomar conta de Claire, que tem medo da “morte”, pois ela terá muito mais a perder se morrer do que Justine, que não tem nada. No final todos morrem, mas de mãos dadas, aceitando então a morte, o fim de tudo, da vida.

A banda sonora de Wagner é belíssima. A fotografia é igualmente bela. O argumento é fascinante e as personagens impressionam. Filmado sempre de camâra à mão, Lars apresentanos um dos seus melhores trabalhos de realização, com um extraordinário elenco, onde domina a presença feminina.

“Melancolia” é assim uma obra inteligente, emotiva e deprimente. Obrigatório, mesmo para quem é depressivo, pois irá perceber a crítica à humanidade que Lars pretende fazer com este filme. É um dos melhores do ano!

Realização: Lars Von Trier

Argumento: Lars Von Trier

Elenco: Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg

Dinamarca/2011 – Drama

Sinopse: A (difícil) relação entre duas irmãs é posta à prova ao mesmo tempo que um misterioso novo planeta ameaça colidir contra a Terra.

«Melancolia» - A árvore da morte
4.5Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos