“Mesão Frio: Percursos de uma Identidade”

Mesão Frio - Percursos de uma Identidade

Dezoito alunos da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (ESMAE) apresentam no dia 28 de junho, em Mesão Frio, três documentários e sete projetos fotográficos que retratam o concelho duriense, desde o trabalho na vinha à desertificação humana. O projeto chama-se “Mesão Frio: Percursos de uma identidade” e foi lançado aos alunos no âmbito do projeto da Residência Artística de Fotografia e Cinema Documental do Mestrado em Comunicação Audiovisual do Departamento de Artes da Imagem da ESMAE, do Instituto Politécnico do Porto, em parceria com a Câmara Municipal de Mesão Frio.

 

Através das suas câmeras, os alunos de fotografia e de cinema documental tentaram retratar as gentes e lugares daquela região do distrito de Vila Real, “que coabitam entre um progresso turístico permanente e um desenvolvimento social, económico e cultural lento e, por vezes, esquecido.”. A organização refere ainda que se procurou “produzir e realizar um trabalho sobre identidades da região de Mesão Frio, numa intervenção que visou registar memórias pessoais e coletivas.”.

 

“Nestes trabalhos, os estudantes exploram os cenários da desertificação (Registo. Particípio Passado; Lugares sem voz; Locais), o trabalho na terra (O Tempo Que Durar; A vinha: uma arte POPular; Nativos do Douro), as instituições da cidade (Realidade sim. Realidade não. A que estiver; Filhos da terra) e a paisagem da região (Paisagem Vertical; O Cativeiro das Algemas Invisíveis). Os alunos contaram com a colaboração dos seus professores, dos habitantes das localidades, das Juntas de Freguesia de Cidadelhe e Barqueiros, Santa Casa da Misericórdia de Mesão Frio, Município de Mesão Frio e Douro Scala Hotel durante a semana de trabalho da Residência Artística.”.

 

Programa:

– Dia 28 de junho / 18:30h / Douro Scala Hotel em Cidadelhe

Música

  • Quarteto nº 1 de D. Shostakovich

 

Exposições de Fotografia Documental (até ao dia 10 de julho):

  • ”O Cativeiro das Algemas Invisíveis”, de Joana Pereira
  • Nativos do Douro”, de Rafael Farias
  • Lugares sem voz”, de Adriana de Melo
  • Dez Escudos De Dia, Cinco Escudos À Noite”, de Nelson Sousa
  • “Porto de Rei , Paisagem Vertical”, de Lucília Monteiro
  • “Locais”, de Milton Pacheco
  • Filhos da Terra”, de Vera Valente

 

21:30h / Auditório Municipal de Mesão Frio

Música

  • Quarteto de Cordas da ESMAE

 

Ante-estreia dos documentários cinematográficos:

  • “O Tempo Que Durar”, de Luís Pedro Carvalho (18’)
  • “Realidade sim. Realidade não. A que estiver”, de Diogo Nobrega (25’)
  • “Registo. Particípio Passado”, de Rafaela Morgado, Sara Azad, Sérgio Miguel Silva (20’)

 

– Dia 29 de junho / 21:30h / Auditório Municipal de Mesão Frio

Estreia dos documentários cinematográficos (aberta ao público):

  • O Tempo Que Durar, de Luís Pedro Carvalho (18’)
  • “Realidade sim. Realidade não. A que estiver”, de Diogo Nobrega (25’)
  • “Registo. Particípio Passado”, de Rafaela Morgado, Sara Azad, Sérgio Miguel Silva (20’)

 

Fonte: DAI.ESMAE.IPP