Morreu a atriz e realizadora norte-americana Penny Marshall aos 75 anos, na sequência de complicações provocadas pela diabetes. Marshall foi a primeira realizadora a ter dois filmes, “Big” (1988) e “Liga de Mulheres” (1992), entre os principais blockbusters da indústria cinematográfica norte-americana, ao arrecadar mais de cem milhões de dólares de receita de bilheteira. Foi também a segunda mulher a ter um filme nomeado ao Óscar de Melhor Filme (com “Big”).

Começou a sua carreira de atriz na televisão, no final da década de 60, mas foi em 1976 que começou a ganhar notoriedade pelo seu desempenho na série de comédia “Laverne & Shirley”, que durou oito temporadas. A série correu até 1983 e provou ser um enorme sucesso para o canal ABC, tendo sido a série mais vista entre 1977-78 e 1978-79.

A sua estreia como realizadora de cinema foi com a comédia “Uma Mulher dos Diabos” (1986) com Whoopi Goldberg e Stephen Collins. Seguiu-se “Big” (1988), com Tom Hanks e Elizabeth Perkins, e “Despertares“ (1990), com Robert de Niro e Robin Williams.

Este último, um drama biográfico sobre um médico neurologista que trabalha num hospital psiquiátrico e que consegue trazer temporariamente à normalidade uma série de pacientes que se encontravam há anos em estado vegetativo, esteve nomeado para o Óscar de Melhor Filme, Melhor Ator (De Niro) e Melhor Argumento. 

A comédia sobre beisebol feminino, “Liga de Mulheres” (1992), com Tom Hanks, Geena Davis Lori Petty, teve duas nomeações para os Globos de Ouro. Marshall Realizou ainda “Espírito do Desejo” (1996) e “Os Rapazes da Minha Vida” (2001), entre outros.

Antes de falecer, Penny Marshall estava a terminar o documentário “Rodman”, sobre o antigo basquetebolista Dennis Rodman, da liga profissional norte-americana (NBA).