Morreu no passado dia 3 de novembro a atriz, realizadora e produtora Sondra Locke, aos 74 anos de idade, vítima de cancro da mama e dos ossos. Só esta quinta-feira, o Departamento de Saúde de Los Angeles confirmou oficialmente a sua morte.

Era tida como uma atriz de excelência e uma realizadora séria que se viu atada pelo seu envolvimento com Eastwood e as subsequentes disputas legais.

Estreou-se no cinema em 1968 em “Um Coração Solitário”, de Robert Ellis Miller, tendo sido nomeada para o Óscar de Melhor Atriz Secundária. Ficou conhecida por ser a companheira de Clint Eastwood em “O Rebelde do Kansas” (1976), tendo ambos começado uma relação romântica que durou 13 anos.

Fizeram mais cinco filmes juntos: “Barreira de Fogo”(1977), “Um Indomável Rebelde” (1978), “Bronco Billy, o Aventureiro (1980), “O Regresso do Rebelde” (1980) e “Impacto Súbito” (1983).

Em 1989, Eastwood envolvera-se em segredo com outra mulher e Locke processou-o por fraude quando se separaram. Locke e Eastwood tiveram uma das relações mais tóxicas da história de Hollywood de onde resultou uma longa batalha jurídica.

“Ratboy – Perdido na Multidão” (1986) e “Impulso para Matar” (1990) são dois dos quatro filmes realizados por Sondra Locke.