Morreu Artur Agostinho, esta manhã, a 22 de Março de 2011, com 90 anos de idade, no Hospital de Santa Maria onde estava internado há uma semana. Agostinho nasceu em Lisboa a 25 de Dezembro de 1920 e foi ficou conhecido pelo seu trabalho na área do jornalismo, rádio, televisão e cinema.

 

Durante o Estado Novo participou nos filmes “Cais do Sodré” (1946), “O Leão da Estrela” (1947), “Capas Negras”(1947), “Cantiga da Rua” (1950), “Sonhar é Fácil” (1951), “O Tarzan do 5.º Esquerdo” (1958) e “Dois Dias no Paraíso” (1958). Durante a época dourada do cinema português trabalhou com grandes nomes do cinema português, como, António Silva, Milú Laura Alves. Depois do 25 de Abril regressa ao cinema nos filmes, “O Testamento do Senhor Napumoceno” (1997) e “A Sombra dos Abutres” (1998). Na televisão passa a participar em séries televisivas como,”Camilo & Filho”, “Médico de Família”, “Ana e os Sete” e “Perfeito Coração”. Na rádio, depois de ter sido um dos mais importantes locutores da da Emissora Nacional de Radiodifusão, fez parte do departamento desportivo da Rádio Renascença, nos anos 80. Artur Agostinho era um adepto ferrenho do Sporting.