Morreu ontem (19 de Agosto) o cineasta chileno Raúl Ruiz, um dos mais inovadores e empolgantes cineastas mundiais, aos 70 anos, em Paris, vítima de doença prolongada.

 

Nascido no sul Chile, em 1941, o cineasta conta com mais de 100 obras realizadas, ao longo de 30 anos de carreira, Ruiz foi distinguido nos maiores festivais de cinema do mundo, tendo sido ultimamente referência de destaque nos principais órgãos de comunicação internacionais com a sua obra-prima “Mistérios de Lisboa”. Fez filmes em vários países, sendo que só em Portugal fez nove filmes, produzidos por Paulo Branco, o último dos quais a sua obra-prima, “Mistérios de Lisboa”. Este filme, que contou com um elenco internacional e com uma excelente recepção crítica em todos os festivais e países por onde passou, encontra-se actualmente em exibição nos Estados Unidos, depois de já ter estreado em França e noutros países.

 

“Three Crowns of the Sailor” (1983), “Três Vidas E Uma Só Morte” (1996), “Généalogies d’un crime” (1997), “O Tempo Reencontrado” (1999) e “Klimt” (2006) são algumas das suas obras mais importantes do seu extenso currículo.

 

Paulo Branco lembra-o como “uma das pessoas mais extraordinárias com quem convivi durante estes mais de 30 anos. É das pessoas que, em termos não só pessoais mas artísticos, mais me surpreendeu”.

Raúl Ruiz encontrava-se na fase de pós-produção de “La noche de enfrente” e na pré-produção de mais um filme da Clap Filmes, novamente produzido por Paulo Branco, intitulado “As Linhas de Torres Vedras”, com argumento original de Carlos Saboga e com um elenco de luxo composto por John Malkovich, Léa Seydoux, Mathieu Amalric, Melvil Poupaud, Marisa Paredes, Maria João Bastos, Adriano Luz, Malik Zidi e Albano Jerónimo.

 

A cerimonia fúnebre terá lugar na próxima terça-feira, dia 23 de Agosto, às 10h30, na Igreja Saint-Paul (99, Rue Saint-Antoine), em Paris. O seu corpo será sepultado no Chile.

 

É com muita pena que vemos partir este cineasta que ainda tinha tanto para mostrar. O cinema perde assim outro grande Homem que contribuiu para o enriquecimento desta arte. Os seus filmes ficarão para a memória.

 

Fonte: Clap Filmes