9   +   1   =  

Morreu hoje, 7 de maio, no hospital de Asiago (norte de Itália), o cineasta italiano Ermanno Olmi, aos 86 anos, conhecido sobretudo pelo drama histórico “A Árvore dos Tamancos, uma das das suas obras primas que retratou quatro famílias de camponeses pobres do século XIX, que conquistou a Palma de Ouro do Festival de Cannes em 1978 e o César de Melhor Filme Estrangeiro no ano seguinte.

Nascido em 1931, em Bérgamo, começou a sua carreira nas décadas de 1950 e 1960 com documentários. “O Emprego” (1961), “Os Noivos” (1962), “Um Certo Dia” (1968), “A Ocasião” (1973), “A Lenda do Santo Bebedor” (1988) e “A Profissão das Armas” (2001) são as suas obras mais conhecidas e premiadas.