A 14.ª edição do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, que decorre entre 7 e 14 de setembro no Cinema São Jorge, anunciou os 12 filmes que vão competir pelo maior prémio atribuído a curtas-metragens em Portugal (5000€), o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa / Méliès d’Argent.

Do terror folk ao sci-fi distópico, passando por subgéneros como o gore e o home invasion, a selecção de curtas portuguesas desta edição destaca-se pela sua variedade temática. Em competição estarão: “A Grande Paródia”, de André Carvalho; “Carnaval Sujo”, de José Miguel Moreira; “Com Sono, Mas Não Durmo”, de Tiago Bastos Nunes; “Death on Tape”, de Pedro Miguel Costa; “O Intruso”, de Hugo Pinto; “Karaoke Night”, de Francisco Lacerda; “Loop”, de Ricardo M. Leite“Mata”, de Fábio Rebelo; “Mirror Room”, de David Seguro; “Petrichor”, de Gustavo Silva; “Porque Odeias o Teu Irmão?”, de Pedro Martins e Inês Marques;“O Silêncio”, de Pedro Caldeira e Paulo Graça.

O contingente de curtas portuguesas inclui ainda duas curtas exibidas fora de competição. Descrita como “um ritual visual entre a morte e a vida”, “Sábàtina”, de Rafael dos Santos, será exibida na nova secção do MOTELX dedicada às Curtas Experimentais. Na secção infanto-juvenil Lobo Mau, destaca-se a curta de Bruno Caetano, “O peculiar crime do estranho Sr. Jacinto”, vencedora nos Prémios Quirino de Animação Ibero-Americana.

E para cumprir o desafio lançado pelo MOTELX durante a quarentena e ver até onde vai a originalidade dentro de quatro paredes, regressam as populares microCURTAS, curtas de terror de até 2 minutos filmadas com telemóvel ou tablet. A selecção deste ano conta com 31 vídeos e pode ser vista no canal de YouTube do MOTELX. O público é convidado a votar nas suas microCURTAS preferidas até 3 de setembro e a vencedora será exibida na Sessão de Encerramento do Festival.

Lê aqui mais novidades do MotelX.

Nomeados ao Prémio Melhor Curta de Terror Portuguesa / Méliès d’argent
A Grande Paródia, de André Carvalho
Carnaval Sujo, de José Miguel Moreira
Com Sono, Mas Não Durmo, de Tiago Bastos Nunes
Death on Tape, de Pedro Miguel Costa
O Intruso, de Hugo Pinto
Karaoke Night, de Francisco Lacerda
Loop, de Ricardo M. Leite
Mata, de Fábio Rebelo
Mirror Room, de David Seguro
Petrichor, de Gustavo Silva
Porque Odeias o Teu Irmão?, de Pedro Martins e Inês Marques
O Silêncio, de Pedro Caldeira e Paulo Graça

Fonte: MOTELX