3-Andar-Terror-na-Rua-Malasana-Motelx-2020

MotelX 2020: “O 3º Andar: Terror na Rua Malasaña” vai abrir 14.ª edição

Está prestes arrancar a 14.ª edição do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, que decorre entre 7 e 14 de setembro no Cinema São Jorge, que durante oito dias vai ter mais de 70 sessões de cinema, entre estreias dos cinco continentes, clássicos, raridades e filmes sobre os grandes temas da atualidade, dos fantasmas do racismo aos delírios em pandemia.

A sessão de abertura realiza-se a 7 de setembro com o espanhol “O 3.º Andar: Terror na Rua Malasaña”, um filme de Albert Pintó, baseado em factos reais, conta a história de terror paranormal sobre uma família que troca a aldeia por um apartamento em Madrid e descobre que não está sozinha. O filme estreia nas salas de cinema portuguesas a 10 de Setembro.

A secção Serviço de Quarto, a secção principal do festival, composta por 25 filmes, conta com a estreia de filmes como:  “First Love”, de Takashi Miike, “A Beast in Love”, de Koji Shiraishi, “History of the Occult”, de Cristian Jesús Ponce, “Sanzaru”, de Xia Magnus, “Darkness”, de Emanuela Rossi, e “Scare Me”, de Josh Ruben.

A competir pelo Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa / Méliès d’Argent estão 12 curtas portuguesas: “A Grande Paródia”, de André Carvalho; “Carnaval Sujo”, de José Miguel Moreira; “Com Sono, Mas Não Durmo”, de Tiago Bastos Nunes; “Death on Tape”, de Pedro Miguel Costa; “O Intruso”, de Hugo Pinto; “Karaoke Night”, de Francisco Lacerda; “Loop”, de Ricardo M. Leite“Mata”, de Fábio Rebelo; “Mirror Room”, de David Seguro; “Petrichor”, de Gustavo Silva; “Porque Odeias o Teu Irmão?”, de Pedro Martins e Inês Marques; e “O Silêncio”, de Pedro Caldeira e Paulo Graça.

Destaque ainda para a retrospetiva “Pesadelo Americano: O Racismo e o Cinema de Terror”, uma seleção de 7 filmes precursores do movimento Black Lives Matter, cujo olhar crítico propõe um acerto de contas com a história. São eles “The Intruder” (1962), de Roger Corman“Ganja & Hess” (1973), de Bill Gunn“White Dog” (1982), de Samuel Fuller“The People Under the Stairs” (1991), de Wes Craven“Candyman” (1992), de Bernard Rose“Tales from the Hood” (1995), de Rusty Cundieff, e “Get Out” (2017), de Jordan Peele.

A secção Quarto Perdido, com clássicos esquecidos dos primórdios do cinema de género português, tem como convidado o cineasta Pedro Costa. Este ano intitulada “Pedro Costa – Filmar as Trevas”, o realizador vai abordar em conversa a sua declarada afinidade com o universo do terror e do fantástico e serão exibidos os filmes “Ne Change Rien” (2009) e “Cavalo Dinheiro” (2014).

Na sessão de encerramento, a 13 de setembro, é exibido “The Rental”slasher de Dave Franco sobre uma estadia em alojamento local que corre mal. Em sala a partir de 17 de setembro, “The Rental” é o segundo filme de sempre nos EUA a ser número um nos cinemas e em VOD ao mesmo tempo e marca a estreia em realização do irmão de James Franco, actor que visitou o Festival em 2018.

Fonte: MOTELX