Motelx 2021: nomeados para Melhor Curta de Terror

Na sua 15.ª edição, o MotelX –  Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa – realiza-se entre 7 e 13 de Setembro no Cinema São Jorge. Encontra toda a informação relativa ao Festival aqui.

Das cerca de 80 submissões recebidas em 2021, são 12 as seleccionadas para disputarem em competição o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021, o mais importante prémio do festival.

Comprometido a continuar com a promoção, incentivo e exibição de filmes de terror produzidos em Portugal, o MOTELX reafirma a aposta nesta secção, voltando a oferecer o maior prémio nacional para esta categoria. Pela primeira vez com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa 2021 atribui o valor monetário de 5000€ ao filme vencedor.

Saúdam-se os regressos de Guilherme Daniel, vencedor de duas edições deste concurso, e de Francisco Lacerda, presença assídua com os seus épicos trash açorianos. Ambos em mudança de registo: Daniel numa narrativa freudiana (Os Abismos da Alma) e Lacerda num folk horror literal (Misericórdia). O tema família percorre 3 filmes, numa vertente mais melodramática em Calor de Jacopo Wassermann, mais fantástico em Meu Castelo, Minha Casa de José Mira, e mais psicanalítico em Sombrade Raquel Martins. Por sua vez, em formato meta-terror, vai poder assistir-se a ClassiFicção de Inês Albuquerque, e a Final Girl de Emanuele Bosco. Dos restantes concorrentes destacam-se o survival thriller Cabra Cega de Marcos Koe, a paranoia contemporânea de “A Máscara dos Porcos de Tiago Pimentel, o slasher amnésico Oblívio de Ricardo M. Leite, o macabro rural de O Nosso Reino de Luís Costa, e, finalmente, uma serial killer idosa na comédia Por um Punhado de Trocos de Chico Noras.

Fonte:

Skip to content