Terminou ontem a 3ª edição do Muvi Lisboa, com a cerimónia de entrega dos prémios. “Filhos de Bach”, de Ansgar Ahlers, na categoria internacional e “The Parkinsons: A Long Way To Nowhere”, de Caroline Richards, na categoria nacional são os grandes vencedores Prémio do Júri da competição Odisseias Musicais (longas-metragens), do Muvi Lisboa 2016. Na secção Sonetos Cantados “Capitão Fausto: Pontas Soltas”, de Ricardo Oliveira, venceu o Prémio do Júri e o Prémio do Público do Palco Nacional.

Secção Odisseias Musicais
Palco Internacional – Prémio do Júri
Filhos de Bach, de Ansgar Ahlers (Alemanha, Brasil)
Menção Honrosa
A Poem Is a Naked Person, de Les Blank (EUA)
Palco Nacional – Prémio do Júri
The Parkinsons: A Long Way To Nowhere, de Caroline Richards (Portuga, RU)
Palco Internacional – Prémio do Público
Boudewijn de Groot – Come Closer, de Suzanne Raes (Holanda)
Palco Nacional – Prémio do Público
Afinando Pessoas, Pássaros e Flores, de Luís Margalhau (Portugal)
Prémio da Crítica
Melody of Noise, de Gitta Gsell (Suíça)
Menção Honrosa
A Gravame – Maria and the Mothers of Tamburi, de Peter Rippl (Alemanha)

Secção Sonetos Cantados
Palco Internacional – Prémio do Júri
Armazém do Limoeiro, de Fábio Bardella e Filipe Augusto (Brasil)
Palco Nacional – Prémio do Júri
Capitão Fausto: Pontas Soltas, de Ricardo Oliveira (Portugal)
Menção Honrosa
NYC 1991, de Paulo Abreu (Portugal)
Palco Internacional – Prémio do Público
Alouette, de Shai Itzhar (Israel)
Palco Nacional – Prémio do Público
Capitão Fausto: Pontas Soltas, de Ricardo Oliveira (Portugal)
Prémio da Crítica
Dolomiten Front, de Sara Maino (Itália)

Secção Canções com Gente Dentro
Palco Internacional – Prémio do Júri
What Remains (Hundreds), de Lars Nagler (Alemanha)
Menção Honrosa
When You Say Stay (Kristoffer and the Harbour Heads), de David Campesino (Alemanha)
Palco Nacional – Prémio do Júri
Umbrae (First Breath After Coma ft. Noiserv), de Rui Gaspar e Telmo Soares (Portugal)
Palco Internacional – Prémio do Público
What Remains (Hundreds), de Lars Nagler (Alemanha)
Palco Nacional – Prémio do Público
Insomnia Trap (Daily Misconceptions), de Sara Esteves (Portugal)
Prémio da Crítica
Sete (Noiserv), de Gustavo Sá (Portugal)