noma-azores-2021-1

NOMA AZORES 2021: 11 filmes para debater os direitos humanos 

Já se conhece o programa completo para a 1.ª edição do NOMA AZORES – Festival Internacional de Cinema de Direitos Humanos, festival que irá decorrer no Teatro Micaelense em Ponta Delgada, entre os dias 27 e 31 de julho de 2021.

11 filmes, oito longas e três curtas-metragens, foram seleccionadas para a primeira edição deste festival que quer debater e defender os Direitos Humanos, onde a cultura será a sua principal arma, “instrumento essencial para criação de diálogos e a construção das pontes que nos ligam aos outros”. Entre os 11 filmes seleccionados há cinco produções portuguesas, como “Bostofrio”, de Paulo Carneiro, e “Prazer, Camaradas!”, de José Filipe Costa, ambos já estreados nos cinemas nacionais.

Organizado pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, com produção da Associação Cultural – Silêncio Sonoro, o novo festival de cinema português será composto, nesta primeira edição, por uma Competição Internacional de Longas-Metragens, um programa especial de curtas metragens, assim como um ciclo de conversas e masterclasses com a atriz Ana Lopes, a ativista Carolina Brito e o produtor e realizador Filipe Tavares. O júri é constituído por Ana Margarida Cunha Silva, Diogo Lima, Eduardo Leal, Joana de Sousa e Salomé Lamas.

Filmes a Concurso
Longas
Batida de Lisboa, de Rita Maia e Vasco Viana (Portugal)
Bostofrio, de Paulo Carneiro (Portugal)
Chico Rei entre nós, de Jovce Prado (Brasil)
Como el Viento, de Raquel Ruiz (Argentina)
Ophir, de Alexandre Berman e Olivier Pollet (França, Reino Unido)
Other Conviction, de Juan Manuel Repetto (Argentina)
Prazer, Camaradas!, de José Filipe Costa (Portugal)
Visões do Império, de Joana Pontes (Portugal)

Extra Competição
Curtas

La Chambre, de Latifa Said (França)
Tahiti, de Latifa Said (Argélia)
Novos Vizinhos: Um Só Deus, de Bruno Correia (Portugal)

Skip to content