7   +   4   =  

O Dia Mais Curto 2014

O Dia Mais Curto, a grande festa da curta-metragem, está de regresso a Portugal com sessões em dezenas de cidades. O evento, que nasceu em França em 2011, vai ser celebrado, em simultâneo, em vários países em todo o mundo.

O solstício de inverno, a 21 de dezembro, é novamente o ponto de partida para O Dia Mais Curto, a grande festa da curta-metragem! A iniciativa, que é celebrada pelo 2º ano consecutivo em Portugal, arrancou no início do mês culminando no próximo domingo, o dia mais curto do ano, com a exibição de curtas-metragens de norte a sul do país.

Abrantes, Albufeira, Barcelos, Coimbra, Faro, Funchal, Guimarães, Lisboa, Madalena, Oeiras, Paredes de Coura, Ponta Delgada, Ponte de Lima, Porto, Sardoal, Setúbal, Tavira, Trofa, Vila do Conde, Vila Nova de Famalicão e Viseu são os locais que vão participar na festa da curta-metragem exibindo uma seleção de produções nacionais e internacionais, para adultos e crianças.

Quer seja em cineclubes, na televisão, centros culturais, museus, escolas ou em diferentes espaços públicos ou comunitários, a apresentação de curtas-metragens durante este curto, mas intenso dia, proporcionará ao público a oportunidade de descobrir um grande número de cineastas e as suas obras, através dos quatro programas preparados para a ocasião.

Organizado pelo Short Circuit, uma rede europeia de organismos que se dedicam à distribuição e promoção de curtas-metragens, o programa “Europa em Curtas” é transversal a todos os países que vão celebrar, em simultâneo, O Dia Mais Curto apresentando alguns dos filmes mais destacados e premiados em todo o mundo nos últimos anos.

Por sua vez, o “Panorama Nacional” apresenta ao público algumas das obras produzidas recentemente em Portugal que viram a sua qualidade reconhecida nos festivais de cinema internacionais mas que, em muitos casos, ainda permanecem desconhecidas no próprio país.

A pensar em toda a família, o programa “Curtinhas”, baseado na secção para crianças do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema, volta a apresentar uma seleção de filmes para os mais novos onde a educação pela imagem se encontra de braço dado com a diversão!

Não esquecendo a quadra Natalícia, O Dia Mais Curto apresenta ainda “Um Natal dos diabos!”, uma série de divertidas curtas-metragens onde não faltam o Pai Natal, as renas, os presentes e a árvore de Natal, e onde o humor desenfreado e a subversão andam à solta, sem nunca perder de vista o espírito natalício!

Algumas instituições como o Shortcutz também se associaram a O Dia Mais Curto, através da exibição de programas associados.

Outra novidade na programação desta edição é uma sessão especial na Cinemateca Portuguesa com a estreia lisboeta de curtas-metragens portuguesas. “Cinema” de Rodrigo Areias, “Fuligem” de David Doutel e Vasco Sá, “False Twins” de Sandro Aguilar e “Versailles” de Carlos Conceição, são alguns dos filmes que integram esta sessão onde estarão presentes alguns dos realizadores.

Durante o dia 21 de dezembro, a diversidade da curta-metragem é levada a múltiplos lugares de projeção ao encontro de todos os públicos e ecrãs. O Metro do Porto, por exemplo, vai juntar-se à grande festa da curta-metragem exibindo filmes nas estações e carruagens, enquanto que o Canal 180 levará O Dia Mais Curto para a televisão através de um programa de curtas-metragens associado à iniciativa.

O Dia Mais Curto nasceu em França em 2011 e, todos os anos, é celebrado em simultâneo em dezenas de países em todo o mundo. Em Portugal, a iniciativa será, uma vez mais, desenvolvida pela Agência da Curta Metragem em cooperação com várias das suas congéneres europeias.

 

Sessão Europa em Curtas

Vento, de Robert Löbel, Alemanha, 2013, ANI, 4′

Não há lugar para o Gerold, de Daniel Nocke, Alemanha, 2006, ANI, 5’

Pôr do Sol Visto do Telhado, de Marinus Groothof, Holanda, 2009, FIC, 11′

Atlas, de Aike Arndt, Alemanha, 2011, ANI, 8′

Pickpocket, de João Figueiras, Portugal, 2010, FIC, 19′

Curta-Metragem, de Olaf Held, Alemanha, 2013, FIC, 3′

Cargo Cult, de Bastien Dubois, França, 2013, ANI, 11′

Kiki de Montparnasse, de Amélie Harrault, França, 2012, ANI, 14′

Sessão Panorama Nacional

Carosello, de Jorge Quintela, Portugal/Itália, 2013, FIC, 7′

O Canto dos 4 Caminhos, de Nuno Amorim, Portugal, 2014, ANI, 12′

O Coro dos Amantes, de Tiago Guedes, Portugal, 2014, FIC, 23′

Kali, o Pequeno Vampiro, de Regina Pessoa, Portugal/Canadá/França, 2012, ANI, 9′

Miami, de Simão Cayatte, Portugal, 2014, FIC, 15′

Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá, Portugal, 2014, ANI, 14′

Sessão Curtinhas

A Nau Caxineta, de Alunos do 4º ano da Escola EB das Caxinas com orientação de Vasco Sá e David Doutel, Portugal, 2012, ANI, 4’

A Criação, de Francesco Testa e Cristina Lastrego Testa, Itália, 2010, ANI, 10’

O Passarinho e a Folha, de Lena von Döhren, Suíça, 2012, ANI, 4’

Momento Mágico, de Kine Aune, Noruega, 2013, ANI, 9’

O Monge e a Mosca, de Matthew Darragh, Irlanda, 2010, ANI, 4’

Ginjas – Enquadramento, de José Pedro Cavalheiro e Humberto Santana, Portugal, 2011, ANI, 2’

Tachaaan!, de Rafael Cano “Rafiki”, Carlos del Olmo e Miguel A. Bellot, Espanha, 2009, ANI, 5’

Como fazer um arco-íris, de Ted Sieger, Wouter Dierickx, Suíça/China, 2013, ANI, 6’

A Minha Bicicleta, de Kristian B. Walters, Noruega, 2012, ANI’, 5’

Talento Escondido, de Miran Miošić, Croácia, 2013, ANI, 6’

Sessão Um Natal dos Diabos!

Informação de Longa-Distância, de Douglas Hart, Reino Unido, 2011, FIC, 8′

Rare Exports inc., de Jalmari Helander, Finlândia, 2003, FIC, 8’

The Bloody Olive, de Vincent Bal, Bélgica, 1996, FIC, 10’

Há Pânico na Aldeia – O tronco de Natal, de Vincent Patar, Stéphane Aubier, Bélgica/França, 2014, ANI, 26′

Fonte: O Dia mais Curto