Inicia amanhã, dia 11 de fevereiro, o grande Ciclo de Cinema Russo dedicado aos seus principais cineastas, que representam uma das mais importantes e influentes cinematografias na história do cinema, organizado pela Leopardo Filmes e pela Medeia Filmes. Esta iniciativa arranca com a exibição da obra completa de um dos maiores mestres do cinema russo, Andrei Tarkovsky, um dos realizadores mais poéticos e espirituais da história do cinema, que com apenas sete filmes criou a sua própria linguagem e o seu próprio mundo. Este é um ciclo imperdível, que acontece pela primeira vez em Portugal, para ver e rever a obra completa de um dos mais influentes realizadores da história do cinema. Ingmar Bergman dizia, “Para mim, ele é o melhor. Inventou uma nova linguagem, fiel à natureza do cinema, que captura a vida como um reflexo, a vida como um sonho.”.

Serão exibidos no Espaço Nimas, em Lisboa, e no Teatro Municipal Campo Alegre, no Porto, com extensão a Coimbra, Braga, Setúbal, Figueira da Foz e Castelo Branco, entre outras localidades, os filmes: “O Rolo Compressor e O Violino” (1961), “A Infância de Ivan” (1962), “Andrey Rublev” (1966), “Solarys” (1972), “O Espelho” (1974), “Stalker” (1979), “Nostalgia” (1983) e o seu último filme, “O Sacrifício” (1986), alguns deles inéditos comercialmente em Portugal.

Esta programação inclui ainda paralelamente quatro sessões únicas, em torno do universo de Tarkovsky. A primeira destas sessões contará com a exibição de “Tempo di Viaggio”, de Andrei Tarkovsky e Tonino Guerra, um documentário que acompanha a preparação do filme “Nostalgia”, numa viagem por Itália, e ainda “Los dias Blancos – Apuntes sobre el rodaje de nostalgia de Andrei Tarkovsky”, de José Manuel Mouriño, um filme onde se tenta recuperar a verdadeira transcendência de Nostalgia, e que conta com uma das últimas entrevistas realizadas ao histórico argumentista italiano Tonino Guerra. O segundo programa conta com “Elegia de Moscovo – Andrei tarkovsky”, um filme-homenagem de Aleksandr Sokurov. No programa 3, serão exibidos os filmes “Les Tueurs” de Andrei Tarkovsky, Alexandre Gordon e Marika Beiku, “Il n’y aura pas de départ aujourd’hui” de Andrei Tarkovsky e Alexandre Gordon e “One day in the life of Andrei Arsenevich” de Chris Marker, três curtas-metragens, a última das quais uma homenagem. O quarto programa inclui a exibição de “Meeting Andrei Tarkovsky”, de Dmitry Trakowsky, uma busca pelo legado de Andrei Tarkovsky. Os programas 1 e 2 serão legendados em inglês, enquanto os programas 3 e 4 terão legendas apenas em francês.

Ao longo de 2016, a Leopardo Filmes e a Medeia Filmes, levarão a cabo uma importante e extensa operação que percorre quase um século do cinema russo. O grande ciclo de cinema russo continuará, um percurso pelas obras maiores, muitas delas em versões restauradas, de Sergei Eisenstein, Dizga Vertov, Aleksandr Dovjenko, Boris Barnet, Mark Donskói, Mikhail Romm, Marlen Khutsiev, Larissa Shepikto, Sergei Bondarchuk, Elem Klimov, entre outros, até às estreias dos últimos filmes de Andrei Konchalowski (“As Noites Brancas do Carteiro”) e Aleksandr Sokurov (“Francofonia”).

Programa Completo Lisboa

Programa Completo Porto

Andrei Tarkovsky_2