Obsessão desmedida no caminho para a insanidade

Dez filmes que apresentam diferentes tipos de obsessão. Pela perfeição, por uma ideia, pela verdade, por alguém, por ser o melhor. Nove norte-americanos e apenas um espanhol preenchem esta lista de filmes todos eles densos.

Numa lista de filmes que tem também no argumento, mas sobretudo no desempenho dos seus atores, o foco principal, outros como “A Promessa”, de 2001, “72 Horas”, de 2010″, “Dark Waters – Verdade Envenenada”, de 2019, ou ainda, em certa medida, “O Terceiro Passo”, de 2006, podiam fazer parte desta.

“O Rei da Comédia” (1982)

A obsessão por uma ideia. Um filme negro, não fosse do mestre Scorsese, revela uma ideia absurda, com uma personagem que caminha a passos largos para a loucura sem se aperceber. Robert De Niro e Jerry Lewis, que praticamente faz de si próprio, constroem uma dupla digna de registo. O filme serviu de inspiração para outros, sendo o exemplo mais gritante, “Joker”, a mais recente obra de Todd Phillips.

Realizador: Martin Scorsese

Sinopse: Um comediante sem sucesso, sequestra o seu ídolo na tentativa de o substituir e assim atingir o estatuto de estrela que sempre quis alcançar.

Elenco principal: Robert De Niro, Jerry Lewis, Diahnne Abbott, Sandra Bernhard

“O Jogo” (1997)

A obsessão pelo jogo. Repleto de mistério, “O Jogo” é, muito provavelmente, o filme mais confuso de David Fincher.

O filme tem a capacidade de fazer com que quem vê, viva o que a personagem principal vive, fazendo com que se sinta também como este, confuso e muitas vezes não distinga o “jogo”, da “realidade”. E este é o propósito a que o filme se submete, passando com distinção.

Realizador: David Fincher

Sinopse: Depois de um banqueiro ter a oportunidade de participar num jogo repleto de mistério, a sua vida muda quando ele se torna incapaz de distinguir entre o que faz parte do jogo e a realidade.

Elenco principal: Michael Douglas, Deborah Kara Unger, Sean Penn, James Rebhorn

“Psicopata Americano” (2000)

A obsessão por ser o melhor. O filme mostra o culto do corpo, o querer superar, primeiro, a si mesmo, e depois em relação aos outros, mas tudo isto levado ao extremo, com consequências drásticas. Frenético, o filme de Mary Harron, para além de proporcionar a Christian Bale mais um excelente desempenho, marca pelo atrevimento e pela irreverência.

Realizadora: Mary Harron

Sinopse: Um executivo de um banco de investimento da cidade de Nova Iorque esconde o seu ego psicopata alternativo dos seus colegas de trabalho e amigos, enquanto vive as suas fantasias violentas.

Elenco principal: Christian Bale, William Dafoe, Jared Leto, Chloë Sevigny, Reese Witherspoon

“O Perfume – História de um Assassino” (2006)

Obsessão pela perfeição. Um thriller com algumas cenas fortes, com imagens chocantes, traz para a grande tela a obra de Patrick Süskind. Uma ideia absurda, que marca por ser diferente de tudo o que foi feito até então.

Realizador: Tom Tykwer

Sinopse: Um homem com um sentido olfativo muito apurado, investe todo o seu tempo para tentar criar o melhor perfume do mundo, mesmo que para isso tenha de enveredar por um cominho sombrio.

Elenco principal: Ben Whishaw, Dustin Hoffman, Alan Rickman, Rachel Hurd-Wood, Karoline Herfurth

“Zodiac” (2007)

Obsessão pela verdade. Um filme muito cuidado de Davind Fincher, com um elenco repleto de bons atores, que conseguem igualmente boas interpretações. A busca incessante pela verdade por parte de Robert Graysmith (personagem de Jake Gyllenhall) consegue prender muito rapidamente ao ecrã quem vê, fazendo desesperar pelo final do filme de forma a descobrir a chave do enigma.

Realizador: David Fincher

Sinopse: No final dos anos sessenta e início dos anos setenta, um cartunista de São Francisco torna-se num investigador obcecado em encontrar o Assassino do Zodíaco, que aterroriza o norte da Califórnia.

Elenco principal: Jake Gyllenhaal, Robert Downey Jr., Mark Ruffalo, Anthony Edwards

“Cisne Negro” (2010)

Obsessão pela perfeição. O filme apresenta a ideia de que, ignorando quaisquer consequências que daí podem advir, não importa o que é preciso fazer para atingir o inatingível: a perfeição. Segundo o realizador, “Cisne Negro” foi feito pela dedicação e pelo entusiasmo que Portman demonstrou ao longo dos anos que esteve a preparar-se para a personagem, que incluiu, entre outras coisas, aulas de ballet e a transformação da sua voz. Um dos Óscares mais bem entregues da história da Academia, celebrou uma das performances mais intensas do cinema nos últimos anos.

Realizador: Darren Aronofsky

Sinopse: Um dançarina extremamente focada, luta para manter a sua sanidade mental enquanto tenta atingir a perfeição depois que consegue o papel principal no ballet “Lago dos Cisnes”, de Tchaikovsky.

Elenco principal: Natalie Portman, Vincent Cassel, Mila Kunis, Barbara Hershey, Winona Ryder

“A Pele Onde eu Vivo” (2011)

Obsessão por uma ideia. O filme apresenta um argumento fora da caixa, com uma ideia totalmente macabra, uma realização segura e uma fotografia muito cuidada, com momentos exuberantes, como é hábito nas obras de Almodóvar. Atores muito fieis às suas personagens, com desempenhos muito sólidos ajudaram a catapultar ainda mais o filme.

Realizador: Pedro Almodóvar

Sinopse: Um médico tenta criar uma pele sintética resistente a praticamente tudo. Para isso tem uma cobaia, uma mulher misteriosa que esconde um segredo.

Elenco principal: Antonio Banderas, Elena Anaya, Marisa Paredes, Jan Cornet, Roberto Álamo

“Raptadas” (2013)

Obsessão por alguém. O filme traz uma das melhores performances de um ator que desempenha um papel que poucas falas tem: Paul Dano. Traz ainda, mais uma vez, um Jake Gyllenall fora de série e um Hugh Jackman maduro, muito sólido do início ao fim, conseguindo uma das suas melhores prestações. “Raptadas” tem uma realização muito bem conseguida, o que ajudou o desempenho dos atores, dos quais muito vive o filme.

Realizador: Denis Villeneuve

Sinopse: Depois que duas meninas desaparecem, um pai desesperado por encontrar a sua filha, sequestra um homem que pensa ser o raptor.

Elenco principal: Hugh Jackman, Jake Gyllenhaal, Paul Dano, Melissa Leo, Terrence Howard

“Whiplash – Nos Limites” (2014)

Obsessão pela perfeição. Para além de boas interpretações, o filme tem ainda uma ótima fotografia e uma banda sonora, assim como uma mistura e uma edição de som, muito bem conseguidas. Foi através deste filme que se pode ver, talvez por falta de oportunidades até então, o melhor J. K. Simmons de sempre, merecendo grande parte do mérito que o filme teve e do sucesso alcançou.

Realizador: Damien Chazelle

Sinopse: Um jovem baterista com um enorme potencial ingressa num conservatório de música onde encontra um professor que não exige nada a não ser a perfeição dos seus alunos.

Elenco principal: Miles Teller, J.K. Simmons, Melissa Benoist, Nate Lang

“Nightcrawler – Repórter na Noite” (2014)

Obsessão por uma ideia. O filme apresenta um argumento com uma ideia claramente passível de ser concretizável, o que faz com que este seja visto de outra forma, com a clara noção de que, pela ganância, o ser humano pode deixar-se corromper por uma ideia, ideia essa criada por ele mesmo.

Realizador: Dan Gilroy

Sinopse: Um repórter que trabalha como freelancer, começa a criar os proprios acidentes para ser o primeiro a chegar ao local e assim ganhar mais dinheiro.

Elenco principal: Jake Gyllenhaal, Rene Russo, Bill Paxton, Riz Ahmed