"Os Maias" (2014)_6

A mais recente aclamada obra de João Botelho, “Os Maias”, já foi visto por mais de 100.000 espectadores e está entre os dez filmes portugueses mais vistos desde 2004. Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), o filme foi visto por 101.265 espectadores, acumulando uma receita bruta de 511.572,51€. O filme de Botelho, que adapta ao cinema a obra incontornável de Eça de Queiroz, conseguiu atingir estes resultados ao fim de 3790 sessões, desde a sua estreia, a 11 de setembro de 2014. Ocupa agora o décimo lugar no ranking dos filmes nacionais mais vistos desde 2004 (dados até 5 de novembro de 2014), tirando o lugar a “A Bela e o Paparazzo”, de António-Pedro Vasconcelos, que foi visto por 99.117 espectadores.

Esta semana foi também anunciado pela Academia Portuguesa das Artes e Ciências Cinematográficas (Academia Portuguesa de Cinema), que os seus membros escolheram o filme “Os Maias” para representar Portugal na edição de 2015 dos Prémios Ariel como candidato a Melhor Filme Ibero-americano da Academia Mexicana de Cinema. Os vencedores dos 26 prémios da 57ª edição dos prémios Ariel são conhecidos a 26 de maio de 2015.

Outro caso de sucesso de bilheteira do cinema português é o filme “Os Gatos não Têm Vertigens”, de António-Pedro Vasconcelos, que estreou a 25 de setembro, e que continua a ocupar a segunda posição dos filmes portugueses mais vistos de 2014, com 88.801 espectadores e uma receita bruta de 453.531,75€, segundo dados do ICA. O filme de Vasconcelos ocupa a posição 13 no ranking dos filmes portugueses mais vistos desde 2004.