Depois de uma estreia na realização em 2000 com a comédia “Sedutora Tentação”, o reconhecido ator Edward Norton volta a ocupar o lugar de realizador dezanove anos depois com “Os Órfãos de Brooklyn”, uma adaptação do livro “Brooklyn – Sem Pai Nem Mãe”, de Jonathan Lethem. O filme é já apontado como um dos favoritos aos Óscares 2020.

Produzido pela Warner Bros. Pictures, e com argumento escrito por Edward Norton (que levou quase sete anos a escrever), este é um drama policial sobre Lionel Essrog (Edward Norton), um detetive particular, que sofre de Síndrome de Tourette, o que o faz perder o controlo das palavras e dos movimentos. Este tenta resolver o assassinato de seu mentor e único amigo, Frank Minna (Bruce Willis).

Enquanto que a ação do livro (publicado em 1999) decorre nos dias de hoje, Norton optou por definir a ação do filme na década de 1950. Segundo o realizador: “a história secreta da Nova Iorque moderna, com todo o tipo de racismo institucional e a devastação da cidade antiga dos bairros até Penn Station, perpetrada nas mãos de uma força quase imperialista autocrática, que era intensamente antagônico a tudo o que achamos que define o princípio democrático americano”.

Bruce Willis, Edward Norton e Willem Dafoe são o trio forte de protagonistas deste elenco ao qual se juntam ainda: Ethan Suplee, Leslie Mann, Cherry Jones, Gugu Mbatha-Raw, Alec Baldwin, Bobby Cannavale e Fisher Stevens.

A nova música de Thom Yorke, intitulada de “Daily Battles”, está incluída no trailer e segundo o realizador a música do vocalista dos Radiohead era tão boa que ele decidiu alterar o filme. “Ele enviou-me essa faixa dele a tocar piano enquanto cantava e eu estava sentado à beira da minha cama, no escuro, a chorar ao ouvir esta música”, disse Norton. “É tão comovente e evocativo de tantos temas para o filme sem ser excessivamente específico para eles (…) que pensei na ideia das batalhas diárias que em todo o mundo são travadas…”, tendo o realizador voltado a reescrever uma cena do filme baseada nesta música.

Estreia a 10 de setembro no Festival de Toronto, a 11 de outubro no Festival de Nova Iorque e estreia nas salas de cinema nacionais a 14 de novembro.