O artigo publicado pela edição alemã da Playboy tem dado que falar devido às supostas duras críticas de Ennio Morricone a Quentin Tarantino aquando de uma entrevista levada a cabo pela revista onde pode ler-se que o compositor terá apelidado o cineasta de “cretino” e considerado a sua obra “lixo”.

Porém, a revista admitiu publicamente que algumas das citações da entrevista não foram bem reproduzidas pelo jornalista de música e entrevistador Marcel Anders.

“Até agora, considerávamos o freelancer que realizou a entrevista a Ennio Morricone pela nossa parte como um jornalista de renome. Nunca tivemos quaisquer razões para duvidar da sua integridade e profissionalismo jornalístico,” afirmou Florian Boitin, editor-chefe da edição alemã da Playboy.

“Com base na informação que agora dispomos, temos de assumir, infelizmente, que as palavras do entrevistado foram reproduzidas incorretamente.

“Gostaríamos de manifestar o nosso descontentamento, caso o Sr. Ennio Morricone tenha sido retratado de forma negativa.”

A 12 de novembro, a Playboy alemã tinha defendido a entrevista, afirmando “ficámos surpreendidos que Ennio Morricone tenha negado ter sido entrevistado por nós. A entrevista ocorreu em Roma, a 30 de junho de 2018, em sua casa.”

Recordamos ainda que Ennio Morricone negou categoricamente ter insultado Tarantino, com quem colaborou em “Os Oito Odiados”, filme pelo qual venceu o seu primeiro Óscar, e que iria iniciar um processo penal contra a Playboy.

Pode ler a notícia original aqui.