O documentário “Eldorado XXI”, da realizadora portuguesa Salomé Lamas, venceu o Grande Prémio da 3ª edição do Porto/Post/Doc, que terminou no passado domingo, no Porto. Esta é a primeira vez que este prémio é atribuído a um filme português. Estreado no Festival de Berlim 2016, tem vindo a conquistar vários prémios em festivais. “Eldorado XXI”, a segunda longa-metragem documental de Salomé Lamas, é produzido pela produtora O Som e a Fúria.

“A 5100 metros de altitude, o céu ainda fica longe. Apesar da promessa de ouro e prosperidade, La Rinconada (cidade peruana, a mais alta do mundo) funciona, antes de tudo, como um lugar difícil onde homens e mulheres vão testar, contra os elementos da natureza e contra o seu próprio desespero, um último plano de fuga às diversas formas de miséria a que parecem condenados. Em vez de confinar o filme à beleza misteriosa das imagens, Salomé Lamas deu primazia às histórias, contadas de viva voz. Por essa razão, o som assume, neste documentário, um papel de inusitada relevância.”

O júri atribuiu ainda uma menção honrosa ao filme “Les Sauteurs”, co-realizado por Abou Bakar Sidibé, Estephan Wagner e Moritz Siebert, e o Prémio Biberstein Gusmão a Abou Bakar Sidibé.

Grande Prémio Porto/Post/Doc
Eldorado XXI, de Salomé Lamas
Menção Honrosa
Les Sauteurs, de Abou Bakar Sidibé, Estephan Wagner, Moritz Siebert

Prémio Biberstein Gusmão (para autores emergentes)
Abou Bakar Sidibé, por Les Sauteurs
(corealizado por Estephan Wagner e Moritz Siebert)

Prémio School Trip
Vandoma, de Bernardo Bordalo, Bruno Lança, Rui Oliveira
Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa (Porto)

Prémio Teenage
Ama-San, de Cláudia Varejão
Menção Honrosa
Under The Sun, de Vitaly Mansky