Terra Nova

Prémios Ariel 2022: Academia Portuguesa de Cinema seleciona “Terra Nova” para representar Portugal

A Direção da Academia Portuguesa de Cinema selecionou o filme “Terra Nova”, de Artur Ribeiro, para representar Portugal na edição de 2022 dos Prémios Ariel, como candidato a Melhor Filme Ibero-americano da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas do México.

Terra Nova é baseado na obra “O Lugre” de Bernardo Santareno, e conta a história do lugre bacalhoeiro Terra Nova, quando num mau ano de pesca, o capitão decide arriscar numa rota nunca antes navegada até à Gronelândia.

Enquanto a tripulação luta contra tempestades e o frio do Atlântico Norte, seguimos o drama de Albino (Pedro Lacerda), um pescador que caiu em desgraça após um naufrágio, e é agora considerado “má-sorte” para os lugres onde embarca. Albino tenta proteger Miguel (Miguel Partidário), um jovem órfão que o admira, apesar do antagonismo de alguns pescadores. Com as dificuldades crescentes da viagem, o conflito intensifica-se e Albino receia que, se o mar não o matar, talvez um deles o faça, se ele não os matar primeiro. Apesar do capitão (Virgílio Castelo) liderar o navio com pulso de ferro, não consegue evitar um motim que compromete o objetivo da viagem, lançando homens contra homens, num conflito que surpreende Bernardo (Vítor D’Andrade), um médico que faz a sua primeira viagem e que se encontra dividido entre a solidariedade para com os pescadores e o respeito pela autoridade do capitão.

 

O filme, baseado na obra literária ‘O Lugre’ de Bernardo Santareno, fruto do desafio que Nicolau Breyner lançou em 2015, conta com grandes nomes da ficção nacional, como Virgílio Castelo, João Reis, João Catarré, Vítor D’Andrade, Miguel Borges, João Craveiro, Pedro Lacerda, Vítor Norte, entre outros. ´Terra Nova’ é uma coprodução luso-alemã entre a Cinemate (Portugal) e a Lightburst Pictures (Alemanha).

Os prémios Ariel são celebrados desde 1947 com o objetivo de distinguir o melhor do cinema ibero-americano. De referir que, em 2021, a longa-metragem selecionada pela Academia Portuguesa de Cinema foi “Ordem Moral”, do realizador Mário Barroso.

Skip to content