Foram ontem entregues os prémios César 2011, normalmente apelidados de “os Óscares franceses”, numa cerimónia que teve lugar no Teatro de Châtelet, em Paris, pela Académie des Arts et Techniques du Cinéma. Esta foi a 36ª edição dos Césares, que são o maior prémio do cinema francês. “Dos Homens e dos Deuses”, de Xavier Beauvois, foi o grande vencedor da noite, tendo vencido os troféus de Melhor Filme, Melhor Actor Secundário (Michael Lonsdale) e Melhor Fotografia (Caroline Charpentier). Este filme recebeu em 2010 o Grande Prémio do Júri em Cannes. No entanto, o filme que recebeu mais prémios foi “O Escritor Fantasma”, de Roman Polanski, que levou quatro galardões, Melhor Realizador (Roman Polanski), Melhor Argumento Adaptado (Roman Polanski Robert Harris), Melhor Banda Sonora (Alexandre Desplat) e Melhor Montagem (Hervé de Luz).

 

O prémio de Melhor Longa-Metragem de Animação foi para “O Mágico” de Sylvain Chomet, o prémio de Melhor Documentário foi para “Oceans”, de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud e o prémio de Melhor Filme Estrangeiro foi para “A Rede Social”. Quentiin Tarantino foi distinguido com o César Honorário.

 

Lista completa dos vencedores:

Melhor Filme

“Dos Deuses e dos Homens”

 

Melhor Realizador

Roman Polanski, por “O Escritor Fantasma”

 

Melhor Actor

Eric Elmosnino, por “Gainsbourg – Vida Heróica”

 

Melhor Actriz

Sara Forestier, por “Le Nom des Gens”

 

Melhor Actor Secundário

Michael Lonsdale, por “Dos Deuses e dos Homens”

 

Melhor Actriz Secundária

Anne Alvaro, por “Le Bruit des Glaçons”

 

Melhor Actor Revelação

Edgar Ramirez, por “Carlos”

 

Melhor Actriz Revelação

Leila Bekhti, por “Tout ce qui Brille”

 

Melhor Montagem

Herve de Luze, por “O Escritor Fantasma”

 

Melhor Fotografia

Caroline Charpentier, por “Dos Homens e dos Deuses”

 

Melhor Primeiro Filme

“Gainsbourg – Vida Heróica”

 

Melhor Argumento Original

Baya Kasmi e Michel Leclerc, por “Le Nom des Gens”

 

Melhor Argumento Adaptado

Robert Harris e Roman Polanski, por “O Escritor Fantasma”

 

Melhor Direcção Artística

Caroline de Vivaise, por “The Princess of Montpensier”

 

Melhor Curta-Metragem

“Logorama”, por François Alaux, Hervé de Crecy, Ludovic Houplain

 

Melhor Música

Alexandre Desplat, por “O Escritor Fantasma”

 

Melhor Direcção Artística

Hugues Tissandier, por “A Maldição do Faraó: As Aventuras de Adèle Blanc-Sec”

 

Melhor Som

Daniel Sobrino, Jean Goudier e Jean-Baptiste Brunhes, por “Gainsbourg – Vida Heróica”

 

Melhor Filme Estrangeiro

“A Rede Social”, de David Fincher

 

Melhor Longa-Metragem de Animação

“O Mágico”, de Sylvain Chomet

 

Melhor Documentário

“Oceans”, de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud

 

César Honorário

Quentin Tarantino