Prémios Cinema Sétima Arte 2020: Vencedores

Terminou a 12.ª edição dos Prémios Cinema Sétima Arte, que permitiu mais uma vez que os leitores votassem nos seus filmes favoritos. “Retrato de Uma Rapariga em Chamas”, da cineasta francesa Céline Sciamma, uma comovente e sublime história de amor sobre mulheres e feito por mulheres, foi eleito como o Melhor Filme do Ano, com 34,5% dos votos.

O filme de Céline Sciamma, vencedor de inúmeros prémios, como o de Melhor Argumento no Festival de Cannes e nos Prémios do Cinema Europeu, Grande Prémio no Festival de Chicago e no Festival de Denver, venceu também o Prémio de Melhor Filme Estrangeiro, com 57,7% dos votos nesta categoria. “Retrato de Uma Rapariga em Chamas” já tinha sido eleito o melhor filme de 2020 pela redação do Cinema Sétima Arte e agora são os leitores que o elegem como tal.

Na categoria de Melhor Filme do Ano, o segundo mais votado teve um empate entre “A Despedida” e “Listen”, ambos com 13,8%. “Os Miseráveis” ocupam a terceira posição com 10,3%.

Na categoria de Melhor Filme Português, o grande vencedor foi “Listen”, de Ana Rocha de Sousa, com 46.4% dos votos. O drama, baseado em factos reais, sobre um casal português emigrado, a quem os serviços sociais retiram, injustamente, os filhos por suspeitas de maus tratos, foi o filme português mais visto de 2020, por mais de 41 mil espectadores.

Na mesma categoria seguiram-se “Amor Fati”, de Cláudia Varejão, e “Mosquito”, de João Nuno Pinto, ambos com 17,9% dos votos, “Ordem Moral”, de Mário Barroso, com 10,7% e “O Ano da Morte de Ricardo Reis”, de João Botelho, com 7,1%.

Na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, depois de “Retrato da Rapariga em Chamas” o mais votado foi “Martin Eden” com 15,4%, “O Que Arde” com 11,5%, e “Corpus Christi – A Redenção” e “A Vida Invisível” ambos com 7,7%.

Em doze edições “Retrato da Rapariga em Chamas” é o quinto filme a vencer duas categorias nos Prémios Cinema Sétima Arte, depois de “Parasitas” em 2019 ter vencido o Prémio de Melhor Filme do Ano e Melhor Filme Estrangeiro, “Verão Danado” em 2017 ter vencido o Prémio de Melhor Filme do Ano e Melhor Filme Português, “I, Daniel Blake” em 2016 ter vencido o Prémio de Melhor Filme do Ano e Melhor Filme Estrangeiro, e “Amigos Improváveis” em 2012 ter vencido o Prémio de Melhor Filme do Ano e Melhor Filme Estrangeiro.

Assim, o Cinema Sétima Arte atribui a “Retrato da Rapariga em Chamas” (França, 2019) o Prémio de Melhor Filme do Ano, juntando-se ao quadro de vencedores das edições anteriores: “Quem Quer Ser Bilionário” (Reino Unido, 2009), “A Rede Social” (EUA, 2010), “Cisne Negro” (EUA, 2011), “Amigos Improváveis” (França, 2012), “Django Libertado” (EUA, 2013) e “Grand Budapest Hotel” (EUA, 2014), “Mad Max: Estrada da Fúria” (EUA, 2015), “Eu, Daniel Blake” (Reino Unido, 2016), “Verão Danado” (Portugal, 2017), “Chama-me Pelo Teu Nome”, de Luca Guadagnino (EUA, 2017) e “Parasitas” (Coreia do Sul, 2019).

Relembramos que o objectivo desta simples iniciativa é “destacar os melhores filmes nacionais e internacionais que estrearam em Portugal durante o ano corrente”, criando assim um espaço de interação com os nossos leitores, onde possam partilhar a sua opinião.

Skip to content