Terminou este sábado o 15º  Festival de Cinema Queer Lisboa – festival de cinema LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros), com a entrega dos prémios na cerimónia de encerramento, Cinema São Jorge.

 

O Prémio para o Melhor Filme desta edição do Queer Lisboa foi atribuído à longa-metragem brasileira “Rosa Morena”, de Carlos Oliveira, e segundo o júri, “escolher a Melhor Longa-Metragem foi uma decisão muito difícil para o Júri mas acabámos por decidir reconhecer o filme que mais nos desafiou e que levantou o maior número de complexas questões morais. Pelo seu corajoso e honesto retrato da luta desesperada e, por vezes, perigosa de um homem gay pelo seu direito a ser pai, tendo como pano de fundo o extraordinário cenário das favelas de São Paulo, atribuímos o prémio de Melhor Longa-Metragem a Rosa Morena, de Carlos Oliveira.”.

 

O Prémio para o Melhor Documentário foi entregue a “I am” do indiano Sonali Gulati, que segundo o júri é, “um filme forte e ao mesmo tocante que nos conta uma história de um modo pessoal que, começando na relação da realizadora com a sua mãe, se torna num retrato político e social de um país.”.

 

O Queer Lisboa termina assim com nota positiva, tendo exibido 84 filmes de mais de 30 nacionalidades, com um total de cerca de 8000 espectadores contabilizados nas suas sessões de cinema que decorreram durante nove dias no Cinema São Jorge.

 

Secção Competitiva para a Melhor Longa-Metragem

Melhor Longa-Metragem

Rosa Morena, de Carlos Oliveira (Brasil)

Melhor Ator

Roberto Farias, em Mi Último Round (Chile)

Melhor Atriz

Corinna Harfouch, em Auf der Suche (Alemanha))

 

Secção Competitiva para o Melhor Documentário

Melhor Documentário

I am de Sonali Gulati (Índia)

 

Secção Competitiva para a Melhor Curta-Metragem

Prémio do Público

Eu Não Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro (Brasil)

 

Fonte: Queer Lisboa