“Hoje Eu Quero Voltar Sozinho" (2014)_1

Arranca hoje a 18ª edição do Festival de Cinema Queer Lisboa, o mais antigo festival de cinema de Lisboa, que decorrerá até ao dia 27 de setembro, no Cinema São Jorge, em Lisboa. O certame abre com o filme brasileiro “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro, na sala Manoel de Oliveira, às 21h00. O filme foi desenvolvido a partir da curta-metragem “Eu Não Quero Voltar Sozinho”, que venceu o prémio do público no Queer Lisboa 16, e conta-nos a história de Leonardo, um adolescente cego que lida com uma mãe superprotetora e tenta conquistar maior independência, e que vê a sua rotina alterada quando um novo aluno chega à sua sala de aula. Esta longa-metragem, apesar de ser um recontar da mesma narrativa que vimos na “curta” que foi um sucesso depois de disponibilizada no YouTube (pelos próprios autores do filme), aprofunda a caracterização das personagens principais – e olha mais atentamente para o meio onde se encontram. “Hoje eu Quero Voltar Sozinho” abriu a secção Panorama na Berlinale deste ano, tendo vencido o prémio FIPIRESCI para melhor longa-metragem e um Teddy Award e é também o candidato oficial do Brasil ao Óscar 2015 de Melhor Filme Estrangeiro.

A edição deste ano conta com um total recorde de 135 filmes de 38 países diferentes, sendo a maior edição do festival até à data. A edição deste ano fica marcada também pelo anúncio da chegada à cidade do Porto, este ano com a Retrospectiva de Waters, e a partir de 2015, com aquela que será a primeira edição do Queer Porto. Este ano, que o director do festival, João Ferreira, afirma como sendo o de um “ponto de viragem para o Queer Lisboa, em que o festival conhece mais um salto qualitativo”, é também marcado pelo lançamento do livro Cinema e Cultura Queer, onde se traça um panorama do cinema queer internacional, através do que foi a programação do Queer Lisboa desde 1997, e onde se reúne conjunto de ensaios que faz aquela que é a primeira abordagem exaustiva da história do cinema queer em Portugal. Pela primeira vez, Portugal sobe à segunda posição de país com mais filmes programados, com um total de 18 títulos, superado apenas pelo Reino Unido, com 20 filmes e França e Alemanha estão representadas com 17 títulos cada.

O Júri da Competição para a Melhor Longa-Metragem é composto por Lene Thomsen Andino, Manuel Mozos e Michael Blyth. O Júri da Competição para o Melhor Documentário é composto por, Ana Isabel Strindberg, Martin Botha e Miguel Bonneville; o Júri da Competição para a Melhor Curta-Metragem é composto por, André Godinho, Ben Walters e Joana Ferreira; o júri da Competição In My Shorts é composto por, Fernando Vendrell, Joana de Verona e Nuno Rodrigues.

Fonte: Queer Lisboa