"Something Must Break" (2014)_1

Terminou ontem a 18ª edição do Festival de Cinema Queer Lisboa, com a atribuição do prémio de Melhor Longa-metragem ao filme sueco “Something Must Break”, de Ester Martin Bergsmark. Segundo o Júri o prémio foi entregue “pela sua desafiante originalidade e visão pungente. Este é um filme eminentemente físico que mexe com os nossos sentidos de forma inesperada – é um filme do qual quase sentimos o sabor e o cheiro. Pela forma como questiona a natureza volátil do desejo e pelo modo como fluidamente mistura momentos de lirismo visual com realidade crua e nua”. O júri atribuiu o Prémio de Melhor Documentário ao filme “Julia” de J. Jackie Baier, “pela sua aliciante análise de uma personagem à margem da sociedade, sem qualquer julgamento moral. O Júri gostaria igualmente de salientar a coerência estrutural das imagens recolhidas por um período de dez anos. O filme está magnificamente editado e é estilisticamente inovador”. O Júri da Competição de Curtas-Metragens atribuiu o Prémio de Melhor Curta-Metragem Portuguesa ao filme “Frei Luís de Sousa” (Portugal, 2014), de SillySeason, um prémio no valor de 2.500,00 € em serviços de pós-produção vídeo, atribuído pela Pixel Bunker. Segundo o Júri: “Um texto de época, uma memória colectiva, a liberdade de amar contra as convenções estabelecidas. Paixão, carne, corpo, espera, angústia, repetição. Espera, angústia, repetição. Um jogo em que o espectador volta sempre à casa de partida. Sobre o teatro e o cinema, sem nunca deixar de ser as duas coisas. Um jogo sobre a palavra. Sobre a identidade. Quem és tu?”.

 

Competição de Longas-Metragens

Melhor Longa-Metragem

Something Must Break, de Ester Martin Bergsmark (Suécia)

Menção Honrosa

Atlántida, de Inés María Barrionuevo (Argentina, França)

Melhor Interpretação

Saga Becker, em Something Must Break (Suécia)

Kostas Nikouli, em Xenia (Grécia, França, Bélgica)

Angelique Litzenburger, em Party Girl (França)

Prémio do Público

Rosie, de Marcel Gisler (Alemanha, Suíça)

Competição de Documentários

Melhor Documentário

Julia, de J. Jackie Baier (Alemanha, Lituânia)

Prémio do Público

São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen (Portugal)

Competição de Curtas-Metragens

Melhor Curta-Metragem

Mondial 2010, de Roy Dib (Líbano)

Prémio do Público

Cigano, de David Bonneville (Portugal)

Melhor Curta-Metragem Portuguesa

Frei Luís de Sousa, de Silly Season (Portugal)

Competição In My Shorts

Melhor Curta-Metragem

Bonne Espérance, de Kaspar Schiltknecht (Suíça)

Menção Honrosa

Gabrielle, de Margo Fruitier e Paul Cartron (Bélgica)