Lingua-Franca-Queer-Lisboa-2020

Queer Lisboa 2020: Vencedores

“Lingua Franca”, de Isabel Sandoval, venceu o Prémio para a Melhor Longa-Metragem da 24.ª edição do Queer Lisboa, que terminou este sábado, 26 de setembro. Segundo o júri, “Premiamos Lingua Franca, de Isabel Sandoval, pela singularidade e subtileza com que retrata uma realidade de vulnerabilidade e resistência, num contexto contemporâneo extremamente adverso.”

O filme “Toutes les Vies de Kojin”, realizado por Diako Yazdani, venceu o prémio de Melhor Filme da Competição de Documentários. Segundo o júri: “Toutes les Vies de Kojin, oferece-nos um olhar humano sobre uma realidade que só a cumplicidade com quem está atrás da câmara pode revelar. O lugar da fragilidade imposta, filmada com empatia e força.”

“Num ano de dificuldades acrescidas devido à situação de pandemia, o Queer Lisboa salienta a grande afluência de público, confirmando assim a vontade por parte dos espectadores em continuar a celebrar o cinema queer de forma presencial e também a crucial importância dos festivais de cinema, contrariando os números das salas de cinema comerciais.”, lê-se no comunicado do festival.

A 6.ª edição do Queer Porto terá lugar no Teatro Rivoli e na “Casa Comum” da Reitoria da Universidade do Porto, de 13 a 17 de outubro.

Competição de Longas-Metragens
Lingua Franca, de Isabel Sandoval (EUA, Filipinas, 2019)

Competição de Documentários
Toutes les Vies de Kojin, de Diako Yazdani (França, 2019)

Competição de Curtas-Metragens
Quebramar, de Cris Lyra (Brasil, 2019)
Menção Especial
Aline, de Simon Guélat (França, Suíça, 2019)

Competição In My Shorts
Why do I Feel Like a Boy?, de Kateřina Turečková (República Checa, 2019)

Competição Queer Art
Santos, de Alejo Fraile (Argentina, 2019)
Menção Especial
Hiding in the Lights, de Katrina Daschner (Áustria, Itália, Espanha, Alemanha, 2020)