«Rango» – Um Western de sangue frio

Quando acabei de ver o “True Grit” comentei para mim mesmo que seria bom se houvessem mais westerns nas salas de cinema; pois bem; nem de propósito, pouco tempo depois eis que estreia “Rango”, satisfazendo a minha vontade. Gore Verbinski (conhecido do publico pelos seus “Piratas das Caraíbas”, conseguiu captar de forma casual  o lado mais divertido da atmosfera de um bom Western “à antiga”, juntando-lhe depois algumas piadas um quanto tanto excêntricas,  sempre sem medo de cair no ridículo. O que resultou numa excelente “Coboiada” familiar que agrada efectivamente a toda a família e não só aos mais pequenos como vem sendo habitual.

Neste filme temos então Rango, um camaleão solitário que vive dentro do seu terrário de vidro e que passa os dias a representar diferentes papeis para si mesmo. (In)felizmente para ele a oportunidade de viver algo mais que uma personagem é-lhe apresentada quando vai parar a uma cidadezinha no meio do nada, habitada por personagens habituadas á vida áspera e seca do deserto. O camaleão de camisa floreada faz-se então passar por pistoleiro errante na esperança de ganhar o respeito e admiração dos habitantes da vila.

O ponto que mais me agradou no filme foi no entanto a dobragem portuguesa. Geralmente as dobragens em Portugal ficam aquém das expectativas mas em “Rango” o trabalho de Manuel Marques surpreendeu-me bastante bem como Filomena Cautela e Luís Mascarenhas nos papeis de Feijóca e Sapo, respectivamente. Portanto para aqueles com receio de ver a versão em português, acreditem que também dá para gostar do filme sem as vozes originais.

E já agora os meus parabéns aos senhores da Industrial Light and Magic, a empresa fundada por George Lucas que até agora se dedicava apenas à criação de efeitos especiais, que logo no primeiro filme a que podem chamar inteiramente deles conseguem criar uma animação de qualidade soberba. Todos os personagens estão animados com um rigor fantástico, cada detalhe dos movimentos e das expressões dos habitantes de Dirt (ou em português: Vila Poeira) está minuciosamente pensado, contribuindo para a melhoria de todas aquelas situações de humor e tensão ao longo do filme.

Realização: Gore Verbinski

Argumento: John Logan

Elenco: Johnny Depp

EUA/2011 – Animação

Sinopse: A história da aventura de Rango, um camaleão de cativeiro que vive uma normal vida de animal de estimação, enquanto enfrenta uma enorme crise de identidade. Afinal de contas, de que serve sonhar alto se sabemos que o nosso propósito na vida é nos diluirmos? Quando acidentalmente Rango se vê na arenosa e “nervosa” Vila Poeira – um lugar sem lei, habitado pelas criaturas mais astutas e extravagantes do deserto – o pouco corajoso lagarto descobre rapidamente que se distingue dos outros. Recebido como a última esperança da vila, o novo Xerife Rango é forçado a adaptar-se à sua nova função ao máximo. Até que, num polvilhar de aventuras e de encontros com temíveis personagens, Rango começa a tornar-se no herói que sempre quis ser.

Classificação dos Leitores0 Votes
4