sala-de-cinema

Regras numa sala de cinema

Já há muito que queria escrever um artigo sobre a minha experiência nas salas de cinema e como as pessoas se devem comportar numa sala de cinema (portuguesa). O público português sempre foi, digamos, muito “rebelde”, pouco educado. Não falo apenas do público de cinema, mas em geral, teatro, espectáculos, exposições, etc. Não há respeito pelos outros. As pessoas esquecem-se que estão num lugar público, devem achar que é tudo delas e que estão em “casa”, podendo fazer o que lhes apetece. Mas falando especificamente nas salas de cinema portuguesas, o público português tem muito que aprender. Vou enumerar algumas situações que vivenciei numa sala de cinema, tentando explicar o que não se deve fazer.

 

Aquilo que mais me irrita numa sala de cinema:

Atrasos: se há coisa que eu detesto é chegar atrasado a uma sala de cinema. Se pagamos para ir ver um filme é porque queremos ve-lo desde o inicio até ao fim. Para além disso, incomoda o restante público presente, que chegou a horas e que é distraído por uma silhueta que passa à sua frente e ainda lhe pergunta onde fica a fila x e o lugar x. Pessoalmente, só cheguei atrasado duas vezes, e confesso que fiquei muito incomodado, por não ver o filme desde o ínicio e por estar a distrair outras pessoas.

 

Pessoas a falar: a minha opinião sobre isto é muito clara, fala-se tudo o que se tem a falar durante a publicidade e intervalo. Mal as luzes se apagam totalmente, ninguém tem o direito de falar. É uma questão de respeito, o filme deve ser visto em silêncio e com concentração. Ninguém tem o direito de falar para o lado com o amigo(a) ou namorado(a), perturbando o visionamento do filme. O problema é que o público que costuma frequentar as salas de cinema é jovem e só está lá para ser entretido, não querendo saber de mais nada. Porém a sala de cinema é um espaço sagrado, que deve ser respeitado por todos. Quando fui ver “O Cisne Negro” um grupo de jovens passou o filme inteiro a falar e a comentar as cenas, depois ainda se levantavam e trocavam de lugares. Quando vi “Mistérios de Lisboa”, pensava que ia ser mais sossegado, visto o público em geral ser mais velho, mas infelizmente foi muito irritante. Um casal idoso esteve o filme todo a falar, sobre o livro e sobre o filme. Umas pessoas ainda os mandaram calar, mas não resultou. O casal ou fazia de propósito, ou não ouvia a revolta do público!

 

Telemóvel: mal as luzes se apaguem, os telemóveis já devem estar desligados. Não cabe na cabeça de ninguém atender uma chamada durante a sessão de um filme, para além de ser uma enorme falta de respeito é estúpido. Pois ou uma pessoa está a ver o filme concentrado ou então pagou cerca de cinco euros para passar o tempo, e os cinemas não foram feitos para isso. Se quer atender uma chamada urgente que saia rapidamente da sala, por favor.

 

– Pipocas: confesso que quando era mais novo, sempre que ia ao cinema, comia pipocas. Mas deixei de comer já alguns anos e percebi o quanto incomoda ouvir aquele barulho horrível da pipoca a ser mastigar e da mão dentro do balde à procura de pipocas. Eu bem que tento não ir a cinemas “pipoqueiros” mas infelizmente essas salas já quase não existem. Uma pessoa quer ver um filme, mas está sujeito às pipocas, elas estão em todo o lado, na cadeira, no chão, voam a meio da sessão. É uma festa! Na minha opinião as salas de cinema deviam proibir a comida. Está provado cientificamente que quando uma pessoa está a comer o cérebro não está concentrado. Ou seja, enfardam as pipocas todas e não percebem nada da história. Dizem que percebem mas na verdade não interpretaram a obra cinematográfica. É daquelas coisas que entra e sai instantaneamente.

 

– Crianças: elas tem direito de ir ao cinema, mas os pais tem a obrigação de acalmar os filhos, de os mandar calar. Quando vi “Carros 2” e “Despicable Me” a sala estava apinhada de crianças e os pais simplesmente não queriam saber dos seus filhos, deixando-os, literalmente, à “solta”. Ainda tentava avisar alguns pais e de vez em quando eles acalmavam-se. Mas é impossível ver um filme com crianças. A única solução que encontro para isto, é igual para todas as outras, EDUCAÇÃO e RESPEITO.

 

Tal como eu há muita gente descontente com o comportamento nas salas de cinema. Conheço muita gente que durante vários anos ia sempre ao cinema e que agora praticamente não entra numa sala de cinema. Isto deve-se a tudo aquilo que referi em cima. As pessoas passaram a preferir ver filmes em casa porque é mais cómodo e barato e percebe-se  porquê. Mas para os resistentes que querem ver cinema com qualidade, ainda frequentam as salas de cinema.

 

Antes de entrar numa sala de cinema lembre-se que não está sozinho, veio ver um filme e portanto quer desfrutar desse momento ao máximo. Se quer “brincar” então que veja o filme em casa com os amigos.