Rio Grande do Sul: XV Festival de Cinema da Fronteira divulga programação

O evento gratuito acontece de 23 a 27 de abril nas cidades de Bagé (RS), Sant’Ana do Livramento (RS), e Rivera (Uruguai)
A Transformacao de Canuto credito Camila Freitas 2 1 A Transformacao de Canuto credito Camila Freitas 2 2
A Transformação de Canuto - Foto: Camila Freitas

A região da campanha gaúcha prepara-se para receber o 15º Festival Internacional de Cinema da Fronteira, sua maior edição. Totalmente gratuita, a atração começa no dia 23 de abril, terça-feira, em Livramento (RS) e Rivera (Uruguai), e segue de 24 a 27 de abril na cidade de Bagé (RS), com atividades também na Fronteira da Paz durante a semana.

A lista completa está disponível no site festivaldafronteira.com.br e Instagram.

Programação

A programação é composta por sete longas em competição, sete filmes em sessões especiais e 51 curtas-metragens, além de apresentações musicais, debates, oficinas e um mercado audiovisual.

Homenageados

Os homenageados deste ano são a cineasta Lucrecia Martel, nome máximo do cinema argentino, e o santamariense Flávio Bauraqui, prestigiado ator de teatro e cinema. Além de títulos nacionais, a seleção de longas reúne produções do Chile e Argentina, vários deles inéditos.

  “Com o tema América Latina, Pátria Grande queremos refletir sobre a subjetividade produzida em um território comum, fruto de invasões e saques coloniais, cujas fronteiras foram estabelecidas por tratados imaginários e massacres repugnantes”, avalia Zeca Brito, diretor artístico do evento. “O festival na edição de uma década e meia revisita um passado doloroso e busca na arte uma pauta de resistência coletiva, a fronteira como paradigma de afeto”, conclui.

O evento

O evento começa na terça (23), em Sant’Ana do Livramento, às 9h30min, com a abertura do Fórum Audiovisual & Turismo no Auditório da ACIL para autoridades e convidados.

No mesmo local, acontecem os encontros “Turismo Cinematográfico: O Papel das Film Commissions”, às 10h, e “Destinos de Cinema: O Audiovisual Promovendo o Turismo”, às 11h.

Já em Bagé, às 14h30min, haverá a exibição especial do longa “Pureza” (2019), de Renato Barbieri, com Flávio Bauraqui no elenco, em Santa Thereza.

Ainda no mesmo dia, a programação muda-se para Rivera, Uruguai, às 14h30min, com a Mostra Competitiva de Curtas-metragens de Animação na UTEC (Universidad Tecnológica del Uruguay).

A segunda parte da mostra de animação passa às 16h. A programação do dia termina às 19h, com o longa “Partido” (2023), de vários diretores, no mesmo local.

Na quarta (24), às 10h, Sant’Ana do Livramento recebe a mostra Fronteirinha com o longa-metragem “Placa Mãe” (2023), de Igor Bastos na Escola Estadual Rivadávia Corrêa. Antes, Bagé recebe a cerimônia de abertura, às 9h, na Casa de Cultura Pedro Wayne.

Às 10h, serão projetados o curta “AI” (2019) e o longa “Zama” (2017), da homenageada Lucrecia Martel, no Cine7.

“A Transformação de Canuto” (2023), de Ariel Kuaray Ortega e Ernesto de Carvalho abre a mostra competitiva de longas, às 14h, no Cine7. A programação vai para Santa Thereza, a partir das 16h, com a primeira parte da mostra regional de curtas. Às 18h, é a vez do primeiro programa internacional de curtas. O dia termina às 20h com aula magna de Lucrecia Martel, aberta para a comunidade.

A quinta (25) traz a mostra Fronteirinha com o longa “O Sonho de Clarice” (2023), de Fernando Gutierrez e Guto Bicalho, na Escola Estadual Rivadávia Corrêa, às 10h, em Livramento. No mesmo horário, em Bagé, começa a mostra competitiva de longas com “O Estranho” (2023), de Flora Dias e Juruna Mallon no Cine7. Às 11h, acontece coletiva de imprensa com Lucrecia Martel na Casa Pedro Wayne.

O longa “Las Cosas Indefinidas” (2023), de María Aparicio, no Cine7, às 14h, começa a programação da tarde na Rainha da Fronteira. Às 16h, será projetado outro título da mostra principal, “Penal Cordillera” (2023), de Felipe Carmona. Em sessão especial, será exibido às 19h, o longa “Inventário de Imagens Perdidas” (2023), de Gustavo Galvão, no IFSul.

Na sexta (26), a mostra competitiva longas exibe “Seu Cavalcanti” (2023), de Leonardo Lacca, no Cine7, às 10h, seguida de coletiva de imprensa com o ator homenageado Flávio Bauraqui na Casa Pedro Wayne, às 11h. A tarde inicia às 14h com o longa “La Otra Memoria del Mundo” (2023), de Mariela Pietragall, seguido de “O Diabo na Rua no Meio do Redemunho” (2023), de Bia Lessa, às 16h.

O segundo programa da mostra de curtas é a atração das 18h em Santa Thereza, com uma homenagem a Flávio Bauraqui, às 19h30min, e a segunda parte da mostra regional, às 20h. A partir das 21h30min, Clarissa Ferreira, acompanhada de Ana Matielo e Emily Borghetti, faz uma apresentação musical.

Em Santa Thereza, o último dia (27), começa às 15h com sessão especial dos curtas “O bolo” (2010), “Como as nuvens são” (2011) e “Ninjas” (2011), estrelados por Flávio Bauraqui.

Às 16h é a vez do longa “La Mujer Sin Cabeza” (2008) de Lucrecia Martel, que recebe sua homenagem às 20h30min, seguida da cerimônia de premiação às 21h, com participações especiais de Julieta LasoRita Zart e Carlos Gerbase.

O show de Alê & Claudinho encerra a noite.

Bagé e Livramento

Em Bagé, os longas da mostra principal passam no Cine7 às 10h, 14h e 16h, enquanto os demais filmes serão projetados no Centro Histórico Vila de Santa Thereza.

Já a programação de Livramento traz debates e longas infantis, enquanto a mostra de curtas de animação será exibida em Rivera.

Curadoria

Os críticos Jonas Chadarevian e Roger Lerina assinam a curadoria dos longas em competição. O Centro Histórico também será palco das apresentações musicais e homenagens.

III Mercado Sur Frontera WIP LAB

Junto ao festival também acontece o III Mercado Sur Frontera WIP LAB, voltado para profissionais da área audiovisual. As atividades ocorrem em Santa Thereza e outros locais. Entre os tutores do Sur Frontera estão importantes nomes como Maria Angela de Jesus (Paramount), Carla Esmeralda (Laboratório Novas Histórias), Walter Tiepelmann (Festival de Málaga), Juan Benitez Alassia (UCINE) e Davi de Oliveira Pinheiro (Ausgang).


Longas em competição

“À Transformação de Canuto” (2023), de Ariel Kuaray Ortega e Ernesto de Carvalho (Brasil);

“A Outra Memória do Mundo” (2023), de Mariela Pietragall (Argentina);

“As Coisas Indefinidas” (2023), de María Aparicio (Argentina);

“O Diabo na Rua no Meio do Redemunho” (2023), de Bia Lessa (Brasil);

“O Estranho” (2023), de Flora Dias e Juruna Mallon (Brasil/França);

“Penal Cordillera” (2023), de Felipe Carmona (Chile/Brasil);

“Seu Cavalcanti” (2023), de Leonardo Lacca (Brasil).

 

Longas fora de competição

“O Sonho de Clarice” (2023), de Fernando Gutierrez e Guto Bicalho;

“Placa Mãe” (2023), de Igor Bastos;

“Partido” (2023), de César Charlone, Sebastian Bednarik e Joaquim Castro;

“Inventário de Imagens Perdidas” (2023), de Gustavo Galvão;

“Pureza” (2019), de Renato Barbieri;

“A Mulher Sem Cabeça” (2008), de Lucrecia Martel;

“Zama” (2017), de Lucrécia Martel.

Skip to content